Polícia, Segurança

Atlas da Violência: Natal é a Segunda do Nordeste na Lista de 123 dos Municípios Que Concentram Metade dos Homicídios do País

Apenas 2,2% dos municípios brasileiros concentraram metade dos homicídios do país em 2016. O dado consta no “Atlas da Violência 2018 – Retrato dos Municípios”, divulgado nesta sexta-feira (15) pelo Ipea(Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. De acordo com o documento, 123 cidades contabilizaram 31 mil mortes violentas em 2016. Naquele ano, 62.517 mil homicídios ocorreram no Brasil, o que resulta em uma taxa de 30 homicídios a cada 100 mil habitantes, conforme a primeira versão do Atlas, divulgada no último dia 5.

O levantamento divulgado hoje trouxe os indicadores dos 309 municípios que possuíam populações acima de 100 mil habitantes em 2016. Os dados foram produzidos com base no Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde. Segundo o estudo, em 2015, 109 municípios respondiam por metade das mortes violentas no país. O aumento em 2016 teria ocorrido pela disseminação da violência pelas cidades menos populosas, deixando cada vez mais as capitais e grandes centros urbanos. “Isso, certamente, é parte de um processo em curso, desde meados dos anos 2000, quando tem-se observado um espraiamento do crime para cidades menores”, diz o estudo.

Locais Mais Violentos

Entre as cinco cidades mais violentas do país, quatro são da Bahia. O município com maior taxa de homicídio, porém, é Queimados, no Rio de Janeiro, que registrou taxa de 134,9 homicídios a cada 100 mil habitantes. Para a ONU (Organização das Nações Unidas), taxas acima de 10 acima de 100 mil são consideradas violência epidêmica.

UOL Homicídios 1

Entre as cinco capitais com mais mortes violentas, todas estão localizadas no Norte e no Nordeste do país, com destaque para Belém, que teve o maior índice: 77 por 100 mil moradores.

UOL Homicídios 2

O levantamento ainda aponta que, mesmo nas cidades, as manchas criminais variam de acordo com as localidades. “Sabe-se ainda que, mesmos nos bairros com maiores prevalências de vitimização letal, a incidência de crime não ocorre de modo homogêneo, mas em algumas comunidades pertencentes a essas localidades. Diante desse fato, fica claro que com planejamento e políticas focalizadas territorialmente é possível mudar a realidade dessas comunidades e bairros, com grande impacto nas condições de segurança pública das cidades e mesmo do país.”, aponta.

Críticas e Sugestões

O Atlas traz sugestões ao poder público, citando as facções criminosas como um fator que impulsionou as mortes violentas. “Se, por um lado, as ações devem passar, necessariamente, pelo uso mais inteligente e qualificado do sistema coercitivo para retirar de circulação e levar ao sistema de justiça criminal homicidas contumazes, líderes de facções criminosas e criminosos que representam mais risco para a sociedade, por outro o planejamento deve ser baseado em ações inter-setoriais, ações estas voltadas para a prevenção social e para o desenvolvimento infanto-juvenil em famílias em situação de vulnerabilidade”, afirma.

Há também críticas sobre a política de segurança no país. “No Brasil, há ainda o problema central da política criminal e do saneamento do sistema de execução penal, que, fora do controle do Estado, termina arregimentando um exército de mão de obra barata para o crime organizado e desorganizado. Nos últimos dez anos, de dentro das prisões foram criadas dezenas de facções criminosas pelo país afora, sobretudo no Norte, no Nordeste e no Sul do país”, concluiu o Atlas.

Entre as 123 cidades, que podem ser encontradas no portal do UOL, fazemos aqui um pequeno comparativo com as capitais nordestinas da lista.

João Pessoa – 44,9
Teresina – 46,8
Recife – 53,1
Fortaleza – 55,0
Maceió – 55,6
São Luiz – 59,5
Salvador – 61,7
Natal – 70,6
Aracajú – 76,5

E como se fosse pouco, aparecem nessa lista as cidades de Parnamirim (68,0), Mossoró (74,7), São Gonçalo do Amarante (106,3) e Ceará-Mirim (129,5). Pelo Atlas, o Rio Grande do Norte mantém altos índices de violência.

 

Segurança

Carro Roubado é Recuperado no Planalto Pela Guarda Municipal

Fiat

Uma equipe de patrulhamento da Ronda Ostensiva da Guarda Municipal do Natal (Romu/GMN) recuperou nesta segunda-feira (30), mais um carro com queixa de roubo. O veículo modelo Fiat Argo, de cor branca e placas QGX 0207, foi encontrado pelos guardas municipais, abandonado numa área de mata situada no bairro Planalto, zona Oeste da capital.

Os guardas municipais foram acionados por meio de uma denúncia feita ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp). Quando chegaram no local informado encontraram o veículo e ao buscar informações do mesmo foi detectado no sistema a queixa de roubo.

De acordo com informações da equipe da GMN, o carro foi tomado de assalto ainda na madrugada de hoje quando o proprietário foi rendido por homens armados. A vítima foi surpreendida quando estacionava o veículo e homens armados com revólveres anunciaram o assalto levando o automóvel e pertences.

O carro vai ser conduzido a Delegacia de Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov) para realização dos procedimentos de recuperação e entrega ao legítimo proprietário. A guarnição da GMN ainda realizou buscas na região no intuito de tentar localizar os suspeitos do roubo, porém ninguém foi encontrado.

Fonte: SECOM

Polícia, Segurança, Uncategorized

Protesto de Amigos e Familiares de Menina Desaparecida Fecha a Ponte Newton Navarro

IMG-20180331-WA0063

Trânsito já normalizado na Ponte Newton Navarro depois de um protesto feito por familiares e amigos de Iasmin Lorena, 12 anos, que desapareceu há quatro dias no bairro da Redinha.

Iasmin saiu de casa para entregar um valor para uma amiga da mãe próximo de casa e de lá pra cá não foi mais vista. O protesto foi feito para chamar a atenção das autoridades, que não dão respostas para os familiares e eles consideram a investigação lenta demais.

Talvez seja o momento do governador ficar calado, e não venha dizer que é normal ter gente desaparecida na cidade, e exigir uma resposta rápida sobre o caso.

Política, Segurança

Para Robinson, Tudo Dentro da Normalidade

Normal 2

Para Robinson Faria, governador do Rio Grande do Norte, o roubo do carro de Robinson Faria é uma fatalidade, uma coisa normal e acontece com qualquer cidadão. Disse Robinson que ano passado a Polícia Civil teria conseguido recuperar 80% dos carros roubados e ele espera que o carro dele esteja nesses 80%.

É o discurso mais absurdo que existe para um governador, além de uma nota na noite do roubo, em que se dizia nada com coisa nenhuma. Não houve uma demonstração sequer de revolta, apenas aceitação de que acontece com qualquer um, e realmente, tem acontecido com muitos em Natal, no RN, tanto que os valores de seguro de carro tiveram um significativo aumento. Ora, se um governador não se mostra indignado com um bem seu tomado, ou ele vive outra realidade, talvez imaginária, ou ele não compreende a gravidade do significado, do simbolismo, do seu carro ser tomado de assalto. Se existia alguma salvação para essa gestão, e salvação no sentido de esperança, o sonhador, o otimista governador que fala em 1ª, 2ª e 3ª pesssoa em uma frase só, terminou de afundar-se.

A resignação do governador Robinson Faria não condiz com a indignação do povo potiguar. São, claramente, sintonias diferentes.

Polícia, Política, Segurança

Governador Passa a Fazer Parte das Estatísticas

Por volta das 19 horas muita gente ouviu fogos pela cidade, parecia passagem de ano novo. Não era. Era a comemoração da existência de uma facção criminosa, como dizem, era um “salve” para os comparsas. Depois de Natal inteira saber a razão dos fogos, a polícia anunciou operação para coibir essa comemoração, mas talvez tenha faltado um pouco mais de inteligência para descobrir esse tipo de festa de menosprezo pelas Leis e pela sociedade.

Nota RF

Para completar, o carro da pessoa física, Robinson Faria, foi tomado de assalto em Monte Alegre, dizem uns; furtado diz a nota do Governo do Estado. Ruim é a impressão de que quem escreveu a nota não sabe a diferença entre as duas coisas. A nota, para variar, não diz nada. Mas o roubo, ou furto, diz tudo: O governador já pode se sentir parte das estatísticas existentes no RN, assim como muitos de nós. As grandes diferenças são que ele tem como comprar outro carro, afinal nasceu rico e a maioria dos potiguares não; ele não sentiu na pele o medo que a população sente, os funcionários dele sim; e ele continua otimista e sonhador consigo mesmo, já a população potiguar não bota mais muita fé nele. Isso é Rio Grande do Norte.

Governo do Estado, Política, Segurança

Ronda Integrada A Mais Nova Obra do Governo do Estado

Quando você pensa que já viu de tudo, percebe que há nas mangas do governador do Estado e sua equipe mais cartas para “mangar” do cidadão. Lançado hoje a Ronda Integrada, que traz no seu projeto, chamemos assim, integração entre a Polícia Militar, um agente da Polícia Civil em cada viatura e a Polícia Rodoviária Federal. No final das contas é a mesma fracassada Ronda Cidadã suplementada.

Primeiro porque se imaginava que essa integração já existisse; segundo porque não se sabe muito bem a função da PRF, já que a jurisdição dela não é dentro dos bairros; terceiro a aproximação que alegam que passará a existir já foi tentada, chamava-se Polícia Comunitária, inclusive com celulares para emergências e bases, que hoje são desativadas; quarto sensação de segurança em Natal, pelo menos, já se viu que é efeito placebo e não há confiança da população. Não há policiais suficientes nas corporações; quinto, quando foram fazer a operação na zona oeste ontem, para fotos e reportagens, tenho a impressão que outras áreas ficaram vulneráveis; por fim, será lançada a Ronda Integrada em Mossoró, que segundo a propaganda do Governo já estaria segura com o Ronda Cidadã. A propaganda foi desmentida pelo novo método? Ou vão dizer que é um reforço, mas reforço para onde já funciona bem não há muito sentido.

A propaganda, nos grandes veículos de comunicação em horário nobre, e levando para as ruas é aquela famosa frase de Joseph Goebbals, Ministro da Propaganda Nazista, com mais de 70 anos de citação, mas sempre em alta entre os marketeiros políticos: “Uma mentira contada mil vezes se torna verdade.” O problema no RN é que nem Goebbels e suas astúcias conseguem melhorar o que é ruim. A preocupação não é com o povo, mas com a imagem do governador da segurança.

Segurança

Crédito Negativado

Empréstimo RN

Ainda rendendo a negativa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES ao empréstimo solicitado pelo Governo do Estado com a justificativa da falta de “saúde” financeira do Estado, que não teria como pagar os próximos oitos anos para pagamento do empréstimo de R$ 180 Milhões.

O Tesouro Nacional, pela sua classificação de risco, mostra que 10 estados poderiam receber a garantia federal. E quanto ao BNDES, o filtro para empréstimos é ainda mais exigente, reduzindo para apenas cinco estados.

Nos municípios, a restrição é ainda muito maior, e em Natal a Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Social – SEMDES, está fazendo levantamento de custos e custos para a Guarda Municipal. Após o levantamento será decidido se o município fará ou não o empréstimo. O BNDES já sinalizou que a Prefeitura Municipal do Natal tem condições de fazer empréstimo por não possuir restrições. Bom lembrar que durante o aquartelamento da Polícia Militar, a Guarda Municipal supriu muito das necessidades dos natalenses.

Os recursos são oriundos do Programa Nacional de Segurança Pública, via Ministério Extraordinário de Segurança Pública, que não estipula valores por estado ou municípios, mas sim valores solicitados através de projetos apresentados ao BNDES. São dois anos de carência e depois oito anos para pagar o empréstimo contraído.

Enquanto isso, o Governo do RN, mais uma vez, vai buscar empréstimo de alguma instituição para deixar que as próximas gestões paguem o empréstimo e a utilização correta ou equivocada desses valores.