Nacional, Polícia

Natal Vira Rota do Tráfico, e Apreensão de Cocaína Sobe 152 Vezes em 2 Anos

Era outubro de 2017 quando a polícia espanhola apreendeu, na Espanha, 290 quilos de cocaína camuflada em meio a uma carga de frutas exportada do Brasil para a Europa via porto de Natal (RN). A quantidade surpreendeu investigadores brasileiros.

O Rio Grande do Norte até então era um local no qual o tráfico internacional de drogas não era considerado um problema. Durante todo aquele 2017, apenas 22 quilos de cocaína foram apreendidos no estado. Em São Paulo, líder em apreensões, foram recolhidos mais de 16 toneladas da droga no mesmo período.

Com a apreensão na Espanha, contudo, uma investigação acabou sendo aberta no Brasil. Um ano e meio depois, Receita Federal e PF estão convictos de que descobriram uma nova rota de comércio ilegal de drogas para o exterior. Por meio dela, pelo menos mais de 10 toneladas de cocaína foram transportadas do porto de Natal principalmente para Holanda.

Com o esquema no radar de autoridades, a quantidade de cocaína apreendida no Rio Grande do Norte aumentou 15.223% em dois anos. Até o final de março deste ano, 3,4 toneladas da droga já haviam sido apreendidos no estado. Isso é 152 vezes mais do que o recolhido em todo o ano de 2017 e quase o dobro do total apreendido nos 12 meses de 2018.

“É um grande esquema de tráfico de drogas”, afirma Edvandir Felix de Paiva, delegado da PF e presidente da ADPF (Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal). “O porto de Natal foi usado como base para o envio de uma grande quantidade de droga para diferentes países da Europa.”

Investigações sobre o esquema ainda estão em curso na PF e MPF (Ministério Público Federal). Ninguém foi preso até agora. Os órgãos não quiseram se manifestar sobre o caso pois ele está sob sigilo.

Apreensões de cocaína no RN 2017

– 22,24 kg 2018

– 1.727 kg 2019 (até fim de março) – 3.408 kg

Aumento de 15.223% desde 2017

Fonte: Polícia Federal

Apreensões de cocaína no Brasil 2017

– 48.047 kg 2018

– 79.173 kg 2019 (até fim de março) – 22.233 kg

Fonte: Polícia Federal

Falta de scanner e localização privilegiada

De acordo com a Receita Federal e segundo as investigações da PF, a localização do porto de Natal fez com que traficantes escolhessem o local para o transporte da droga. A capital do Rio Grande do Norte fica no extremo leste do Brasil. É, portanto, um das cidades mais próximas à Europa, via oceano Atlântico.

A Sesed-RN (Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social do Rio Grande do Norte) informou que investigações apontam que a droga exportada via Natal vem de países vizinhos, como a Bolívia, e entra no Brasil via Acre ou Rondônia.

No porto potiguar, os criminosos ainda aproveitaram-se da falta de estrutura para fiscalização das cargas. De pequeno porte, o terminal marítimo não conta com escâner de contêineres. Sem ele, ficou mais difícil para autoridades descobrirem que pacotes de droga estavam sendo frequentemente misturados a caixas de frutas exportadas para a Europa.

Segundo a Receita Federal, o escâner, que custa cerca de R$ 6 milhões, poderia detectar a droga como os equipamentos instalados em aeroportos identificam itens proibidos em bagagens de passageiros. Na falta dele, a fiscalização é feita de forma visual. Ou seja, é difícil encontrar cargas de droga postas estrategicamente no “miolo” de um contêiner.

As apreensões de cocaína feitas no porto de Natal neste ano ocorreram nos dias 12 e 13 de fevereiro. Primeiro, foram 1,2 tonelada da droga escondida em caixas de manga. Menos de 24 horas depois, foram apreendidas outras 2 toneladas da droga, embaladas em caixas junto com melões.

Apreensões de cocaína na rota Natal-Europa

Outubro/2017 – 290 kg, na Espanha

Outubro/2018 – 2,4 toneladas, na Holanda

Novembro/2018 – 1,4 tonelada, num depósito em Natal

Janeiro/2019 – 408 kg, na Holanda

Fevereiro/2019 – 1,3 toneladas, na Holanda

Fevereiro/2019 – 1,85 toneladas, na Holanda

Fevereiro/2019 – 2 toneladas, na Holanda

Fevereiro/2019 – 1,2 toneladas, no Porto de Natal

Fevereiro/2019 – 2 toneladas, no Porto de Natal

Fevereiro/2019 – 2,4 toneladas, na Holanda

Total – 15,2 toneladas

Fonte: Receita Federal

Exportações suspensas

Por conta da descoberta da rota do tráfico de drogas, as exportações para a Europa via porto de Natal chegaram a ser suspensas no final de fevereiro. A suspensão foi uma decisão da CMA CGM, empresa francesa que explora a rota marítima de exportação de frutas do Brasil para a Europa. Na época, a empresa disse que a decisão havia sido tomada por conta “da situação precária do porto de Natal” e do risco de contaminação de cargas.

Uma comissão composta por vários órgãos do governo foi, então, montada para discutir medidas para aumentar a segurança do porto. No início de abril, as exportações de frutas para a Europa foram retomadas pela CMA CGM.

“Um plano de ação, está sendo executado com vários itens de segurança”, informa a Codern (Companhia Docas do Rio Grande do Norte), que administra o terminal.

Ainda não há um escâner em funcionamento no porto de Natal.

Questionada sobre as medidas para o combate ao tráfico no Estado, a Seded-RN informou em nota que está trabalhando num convênio de cooperação com a cooperação com a PF contra o crime organizado.

Fonte: UOL Notícias

Polícia

Receita Federal Apreende, no Aeroporto Aluízio Alves, Mais de 60 iPhones Importados de Forma Irregular

Diversos produtos resultantes de contrabando foram apreendidos pela Receita Federal entre os dias 6 e 14 de abril em duas operações distintas que identificaram passageiros saídos de Guarulhos, em São Paulo; a caminho de Foz do Iguaçu para receber os itens. Ao todo, os itens constituem mais de 60 iPhones e diversos perfumes e outros itens de consumo, todos importados ilegalmente.

Segundo informações da Receita, indivíduos saídos de Guarulhos foram identificados e monitorados por meio da lista de passageiros dos voos. Após receberem os itens em Foz do Iguaçu, eles voltariam a São Paulo com bens, mas foram selecionados pelo órgão federal para revista não invasiva de bagagens, onde foram constatadas a presença dos itens.

Sozinho, um homem transportava os 60 iPhones, ao passo que os demais bens de consumo estavam na posse de um casal. Em ambos os casos, os responsáveis pelas bagagens as abandonaram no aeroporto Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, no município de São Gonçalo do Amarante, Rio Grande do Norte, onde as operações foram executadas.

“Após receber denúncia sobre a existência de passageiro em voo proveniente de Guarulhos/SP, o Supervisor da Equipe, com base na lista de passageiros, selecionou duas malas para inspeção não invasiva, em que se constatou a existência de grande quantidade de equipamentos”, diz o comunicado da Receita Federal.

“Com a abertura das duas bagagens, a equipe constatou existência de mais de 60 iPhones, que foram objeto de retenção para aplicação da pena de perdimento. O passageiro, responsável pelo transporte abandonou as malas na esteira de devolução de bagagem”.

O transporte de eletrônicos e certos bens de consumo estão sujeitos à tarifação conforme a legislação aduaneira brasileira. Se você comprar, por exemplo, um smartphone novo no exterior e, em seguida, colocá-lo em uso, em tese, esse bem poderá ser trazido como de caráter manifestamente pessoal, sem pagamento de imposto. Esse é o entendimento da Receita, sendo que, para tanto, é importante que o viajante possua um único telefone celular, para exemplificar a situação.

Os casos dos iPhones e bens de consumo apreendidos, evidentemente, não correspondem ao exemplo acima: dado o fato de que uma das bagagens continha 60 aparelhos, o óbvio entendimento da Receita era o de o viajante tinha intenção de distribuição quando chegasse ao seu destino, logo, contrabando.

A Receita Federal não informou se alguém foi preso ou processado durante as operações.

Fonte: Canal Tech

Operações, Polícia

Polícia Federal Faz Buscas e Apreensão em Endereços Ligados a Gilberto Kassab e Inclui o Rio Grande do Norte

A Polícia Federal cumpre nesta quarta-feira (19/12) mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, em São Paulo e no Rio Grande do Norte. A operação, autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), é consequência de delação de um executivo da JBS. De acordo com ele, o político teria recebido propina de R$ 350 mil por mês em 2009, quando era prefeito de São Paulo.

Estão sendo cumpridos oito mandados de busca. Segundo a PF, as vantagens teriam sido solicitadas ao grupo empresarial do ramo dos frigoríficos em troca da defesa dos interesses do conglomerado, bem como para direcionar apoio político na campanha presidencial de 2014.

As investigações revelaram ainda que parte dos recursos teria sido encaminhada para a campanha de um candidato ao Governo do Rio Grande do Norte e a um deputado federal, ambos eleitos naquele estado. Suspeita-se que os valores eram recebidos por empresas, através da simulação de serviços que não foram efetivamente prestados e para os quais foram emitidas notas fiscais falsas.

Aproximadamente 40 policiais federais dão cumprimento aos mandados de busca e apreensão, sendo seis  no estado de São Paulo e dois no Rio Grande do Norte. São investigados os crimes de corrupção passiva e falsidade ideológica eleitoral.

Fonte: Metrópoles

Nacional, Polícia

Caso Carandiru: Justiça Determina que Policiais Condenados Sejam Submetidos a Novo Júri Popular

A Justiça de São Paulo decidiu nesta terça-feira (27) manter a anulação do julgamento e determinar um novo júri para o caso que ficou conhecido como “massacre do Carandiru”. Com a decisão, os 74 policiais militares envolvidos deverão ser submetidos a mais um júri popular – ainda sem data para acontecer.

Os policiais em questão foram condenados em cinco júris diferentes, entre 2013 e 2014, pela morte de 111 presos nas celas do presídio em 1992. As penas variavam entre 48 e 624 anos de prisão em regime fechado. Mesmo condenados, eles não chegaram a ser presos.

A defesa pediu que os acusados fossem absolvidos em segunda instância. Embora acatasse parte da tese dos defensores, a maioria dos magistrados, no entanto, entendeu que os PMs deveriam passar por novo júri e não ser considerados inocentes.

Para anular os júris, os desembargadores argumentam que o Ministério Público de São Paulo (MP-SP), responsável pela acusação, não conseguiu individualizar a conduta dos réus. Ou seja, não apontou exatamente o que cada um dos PMs fez ou contra qual vítima cada um atirou na ocasião.

Em maio, o TJ-SP já havia analisado embargos de declaração, movidos pelo MP-SP, mas negou o recurso. A promotoria sustenta que a conduta dos PMs não precisaria ser individualizada, uma vez que eles são acusados de “concorrer” para o massacre – ou seja, prestaram algum tipo de apoio, mas não necessariamente puxaram o gatilho.

Fonte: Jovem Pan Online

Polícia, Segurança

Secretária de Segurança do RN Reconhece Voz de Presidiário em Áudio

O governador, e candidato à reeleição, Robinson Faria, disse em entrevista que a candidata do PT, Fátima Bezerra, seria a candidata de uma facção criminosa. Depois disso, Fátima Bezerra solta nota de repúdio e dizer que abrirá processo contra o atual governador, eis que ontem a secretária de segurança e delegada, Sheila Freitas, confirmou que reconhece a voz do presidiário que fala no áudio, e portanto, o áudio é verdadeiro.

Segundo a secretária, ela reconheceu a voz e até já prendeu o presidiário “Colorau” e ao ouvir esse áudio, passou as informações para o Ministério Público, assim como para Cibele Benevides, do Ministério Público Eleitoral.

Perfeito, não tivesse o governador do Rio Grande do Norte feito uso eleitoral dessa informação para prejudicar a candidata do PT.

Vídeo do perfil de Thaisa Galvão no YoutTube.

Governo do Estado, Justiça, Operações, Polícia, Política

Via Trajano: Assessor do Governo Robinson, Flávio “Pisca”, é Investigado na Mesma Operação do Ex-Deputado João Maia

2018-08-01_11-12-43

Marco Úlpio Nerva TRAJANO nasceu em 18 de setembro de 53, hoje na atual Andaluzia, na Espanha. Trajano foi um excelente administrador em Roma, recebeu o título excepcional de Optimus Princeps. Muitas obras públicas foram realizadas, inclusive uma nova parte da Via Ápia.

Toda essa introdução para explicar a operação feita pela Polícia Federal ontem, em Natal, que foi nominada de Via Trajano, porque é o desenrolar da Operação Via Ápia, que investiga desvios de recursos públicos destinados a obras de rodovias no Rio Grande do Norte, via DNIT. Segundo a Tribuna do Norte, na reportagem feita por Júlio Pinheiro, publicada nesta quarta, 01 de agosto, a 2ª Vara Federal do estado, o Ministério Público Federal, e a Polícia Federal cumpriram 25 mandatos de busca e apreensão em Natal, Parnamirim, São Paulo, Guarulhos, Caçapava, Contagem, Brasília, Fortaleza, Jaguarauna e Turvo.

A ação é fruto de informações coletadas em quatro acordos de delação premiada de investigados na Operação Ápia. O objetivo é apurar a participação do ex-deputado federal João Maia (PR), irmão da deputada federal, candidata ao Senado, Zenaide Maia, em desvios de 20 Milhões de Reais.

Segundo a Tribuna do Norte, os acordos de colaboração foram feitos com Gledson Golbery de Araújo Maia (sobrinho de João Maia), Roberto Ribeiro Copobianco, Marco Aurélio Costa Guimarães e Frederico Eigenheer Neto. A operação ocorre em segredo de justiça, e o ex-deputado João Maia não é réu no processo. Inclusive enviou nota para diversos meios de comunicação se dizendo muito tranquilo e acreditando que a operação se deve ao momento eleitoral, com intenção de prejudicar sua candidatura.

2018-08-01_11-13-47

Ainda segundo a Tribuna do Norte, o Ministério Público diz que “há fortes indícios de que os investigados estão envolvidos na prática de delitos como organização criminosa, corrupção, lavagem de dinheiro, de modo que os investigados principais, João Maia, Gledson Maia e Fernando Rocha receberam indevidamente vários pagamentos em espécie, utilizando-se de uma extensa rede de empresas e pessoas físicas para ocultar a origem ilícita dos recursos”.

2018-08-01_11-11-24

Não se sabe ainda qual a acusação de cada daqueles que tiveram a ordem de busca e apreensão em suas residências, sabe-se que há uma ex-cunhada, e os dois irmãos (Carlos Giann Medeiros de Oliveira e Flávio Giorgi Medeiros de Oliveira) de um conhecido blogueiro em Natal que estão nesta lista de investigados. Se são culpados ou inocentes, o tempo dirá. Em relação ao tipo de providência que o governador Robinson Faria tomará neste caso, com um auxiliar direto no meio desse tipo de processo, é esperado que nenhum tipo, afinal, quem não lembra de matéria do Fantático com Adelson Freitas dos Reis, o Zé Bonitinho, entregando mesada para Rita das Mercês em troca de silêncio? A punição dada pelo governador para o seu auxiliar, hoje conhecido nacionalmente, foi acompanhar o governador ainda mais de perto, usando o jatinho do Governo com o governador, chegar aos eventos no mesmo carro que o governador, ou seja, está em todos os eventos do Governo do RN até hoje. Isso é o RN.

Justiça, Polícia, Segurança

Guarda Municipal Atua em Operação de Retirada de Invasores da Estação de Transbordo de Cidade Nova

img-20180725-wa01021019931384.jpg

A Guarda Municipal do Natal (GMN) está atuando durante a manhã desta quarta-feira (25) na operação de remoção de animais e pessoas não autorizadas que insistem em violar a área privativa da Estação de Transbordo, situada no bairro de Cidade Nova, zona Oeste da capital. A operação integrou as polícias militar e civil, secretarias municipais de Serviços Urbanos (Semsur), Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e Segurança Pública e Defesa Social (Semdes), que cumpriram uma determinação proferida pela Justiça.

A ação foi planejada no decorre do mês, quando a equipe do Núcleo de Inteligência da Semdes (NIT) realizou um estudo com levantamento de dados da área, apontando os horários de maior fluxo de invasores, locais críticos, possíveis pontos de tráfico de entorpecentes e o mapa estratégico de atuação dos agentes que atuaram durante a operação deflagrada nesta manhã.

img-20180725-wa0107989591645.jpg

Na ocasião, foram utilizados guardas municipais dos grupamentos RondaS, Romu e Gaam, além do efetivo de servidores da Semsur e policiais militares e civis. No total, 16 animais com sinais de maus tratos foram apreendidos pela fiscalização ambiental. Os mesmos estavam sendo utilizados para conduzir carroças carregadas com material retirado da Estação de Transbordo. Os animais apreendidos devem ser deixados no Curral Municipal onde vão passar por avaliação de um médico veterinário.

Também foi recolhida armas brancas que estavam em poder dos invasores e um ponto observado pelos guardas municipais é que pessoas estranhas estavam invadindo o local utilizando automóveis de pequeno porte com carroceria. A ação consiste em retirar resíduos sólidos reciclável da área privativa da Estação de Transbordo.

O comandante da GMN, Alberfran Grilo, informou que a operação está ocorrendo sem nenhuma alteração. “Nossa missão foi cumprida, pois todos os animais que estavam circulando no local foram apreendidos e as pessoas não autorizadas foram convidadas a se retirarem da área privada”, comentou.

A avaliação das equipes é de que mais de 100 catadores circulem rotineiramente na área. Na maioria dos casos a invasão é em busca de material reciclável para revenda.

Fonte: SECOM Natal