Parlamento

Itália Aprova Redução de um Terço no Número de Parlamentares

A Câmara dos Deputados da Itália aprovou nesta terça-feira (8), de maneira definitiva, um projeto de reforma constitucional que reduz o número de parlamentares em 36%.

Com um placar de 553 a 14, além de duas abstenções, a medida teve o apoio tanto do governo quanto da oposição. A proposta era uma bandeira do populista Movimento 5 Estrelas (M5S) e foi submetida às três primeiras votações (duas no Senado e uma Câmara) ainda durante a aliança com a Liga, de extrema direita.

Apesar da troca de governo, o partido de Matteo Salvini manteve o “sim” à redução do Parlamento na quarta votação. “Nós apoiamos o corte dos parlamentares, sempre o fizemos. Qual é o problema? Votaremos unidos com a centro-direita”, disse o ex-ministro do Interior, em referência a seus aliados Irmãos da Itália (FDI), de extrema direita, e Força Itália (FI), de centro-direita, ambos de oposição.

Já o Partido Democrático (PD), de centro-esquerda, havia votado contra o projeto no primeiro semestre, mas deu seu apoio após se aliar ao M5S no governo. “Os democráticos votam com convicção pelo corte dos parlamentares”, afirmou o líder da legenda na Câmara, Graziano Delrio.

O M5S havia exigido apoio à medida para formar uma coalizão de governo com o PD. Por se tratar de reforma constitucional, o texto precisava ser aprovado em duas votações em cada um dos ramos do Parlamento.

“É o dia que esperávamos desde sempre. Com o ‘sim’ transversal das forças políticas à redução dos parlamentares, o M5S faz história neste país, escrevendo uma estupenda página de democracia”, comemorou o subsecretário da Presidência do Conselho dos Ministros, Riccardo Fraccaro, expoente do Movimento 5 Estrelas e autor da reforma.

“É um passo concreto para reformar nossas instituições. Para a Itália, é uma jornada histórica”, reforçou o premier Giuseppe Conte.

Mudanças

De acordo com o texto, a quantidade de deputados passará de 630 para 400, enquanto a de senadores cairá de 315 para 200. A medida também reduz o número de parlamentares eleitos no exterior de 18 (12 deputados e seis senadores) para 12 (oito deputados e quatro senadores).

Ainda não se sabe como será a nova distribuição de representantes da comunidade italiana nos outros países. Atualmente, a América do Sul conta com quatro deputados, incluindo os ítalo-brasileiros Luis Roberto Lorenzato e Fausto Longo, e dois senadores.

A lei, no entanto, não entra em vigor imediatamente. Por se tratar de reforma constitucional, um quinto de ao menos uma das casas do Parlamento, 500 mil eleitores ou cinco assembleias legislativas regionais podem pedir um referendo sobre o tema dentro de até três meses após sua publicação no Diário Oficial.

Fonte: Época Negócios

Câmara Municipal

“Cipriano Maia é um Mentiroso!”

O Conselho Estadual de Saúde disse para o Governo do Estado fechar o Hospital Ruy Pereira, e o Governo, pelo visto, vai seguir a orientação. Justamente a orientação que queria seguir, mas precisou recuar. A opinião pública não reagiu bem.

Na tribuna da Câmara Municipal, o vereador do PT, Fernando Lucena, presidente da comissão de saúde da Casa, foi veemente contra essa parceria entre o Conselho Estadual de Saúde e o a secretaria estadual de saúde para fechar o Hospital Ruy Pereira. O vereador chamou o secretário Cipriano Maia de mentiroso em alto e bom som.

Antes de ser questionado, Lucena disse que no PT há toda qualidade de gente, mencionando a qualidade da vereadora Divaneide Basílio, e desqualificando Cipriano Maia.

“Não vai ser fechado! Vou acampar na frente do hospital e convidar a governadora de origem popular para comer pipoca Bokus no Ruy Pereira.”, disse Fernando Lucena.

Uncategorized

Alunos do IFRN Fazem Vaquinha Virtual Para Competirem na China

Mandar para a China é fácil, difícil é chegar lá.

Quatro alunos do IFRN levaram recentemente o bronze na Olimpíada Nacional de Matemática Sem Fronteiras e agora podem representar o Rio Grande do Norte no Campeonato Mundial de Olimpíada Matemática por Equipes, em Pequim, na China, de 21 a 25 de novembro.

As mães desses alunos abriram uma campanha no site Vakinha Virtual para arrecadar o valor necessário para a viagem dos quatro alunos e do professor.

As doações podem ser feitas via boleto ou cartão de crédito dentro do site http://vaka.me/732914.

Uncategorized

MEU SERIDÓ Estreia em São Paulo pelo Projeto Palco Giratório, no Sesc Bom Retiro

Dirigido por César Ferrario e com dramaturgia de Filipe Miguez (autor da novela Cheias de Charme), o espetáculo teatral “Meu Seridó” apresenta um recorte sobre a origem e os costumes da região do Seridó, no sertão norte-riograndense. Com músicas e canções executadas ao vivo e boas doses de humor e teatralidade, a peça traz fortes questões norteadoras como a condição da mulher no sertão, a extinção do indígena em detrimento do boi e a desertificação, na luta diária pela sobrevivência como força bruta do ser. Como o próprio autor escreveu: “A nossa história acontece em algum lugar entre a realidade, o delírio e a nostalgia”. 

É com essa linguagem universal, que o espetáculo chega ao Sesc Bom Retiro, para curta temporada de três espetáculos, nos dias 02, 03 e 04 de agosto, com ingressos a preços populares. São Paulo é uma das 47 cidades do Brasil que receberá a peça da Casa de Zoé (RN) através do programa Palco Giratório Sesc 2019, considerado o maior programa de difusão e circulação de artes cênicas do país. 

“O Palco Giratório tem uma importância gigante para a gente em vários aspectos. Tem a questão da obra em si, de poder falar de um recorte da história singular de um lugar, que é o Seridó no Rio Grande do Norte, mas descobrir, nesta história, a história universal da exploração do homem sobre a terra, sobre o outro, sobre o desejo de conquista”, disse a atriz Titina Medeiros.

Sobre Meu Seridó

Meu Seridó nasce do desejo da atriz Titina Medeiros de investigar e versar seu lugar de origem, a região do Seridó, no sertão do Rio Grande do Norte. Natural de Acari, Titina sonhou com esse espetáculo por anos, reunindo as suas vivências e coragem para retirar do próprio solo a história de vida de muitos sertanejos. Idealizado como um espetáculo solo, possível de caber numa mala e se apresentar em alpendres e terreiros de comunidades rurais, o espetáculo ganhou maiores proporções com a chegada do dramaturgo Filipe Miguez e do diretor César Ferrario. 

Acompanhada pelos atores Nara Kelly, Igor Fortunato, Caio Padilha – assinando também a trilha sonora – e Marcílio Amorim, Titina fez ao lado da equipe uma árdua pesquisa histórica, conduzidos pela pesquisadora Leusa Araújo, através de imersões no próprio Seridó. 

Para o diretor César Ferrario, a narrativa é constituída por uma linguagem de cunho popular para chegar em todas as pessoas e lugares, e tem uma estrutura que permite a montagem em ruas, fazendas, praças e diferentes paragens. “A nossa narrativa não tem um compromisso histórico. Ela tem seu início através de uma menção ao plano mítico do Seridó, onde o Sol e a Terra disputam o amor de Chuva, uma fábula muito coerente com as questões que atravessam toda a história de qualquer lugar sertanejo e seu imaginário. A partir disso, ela transita pela história do Seridó em seus espelhamentos terrenos, desde a chegada do homem andino até a vinda do vaqueiro e do português. O entrelaçamento dessas raças perpassa as histórias que vão sendo contadas ao longo do espetáculo”, conta César.

São essas questões, forças e vidas que estão bordadas num figurino, cenografia e caracterização assinados por João Marcelino, parceiro de longa data de Titina com quem trabalhou no grupo “Tambor” ainda na década de 90. A iluminação é feita por Ronaldo Costa e a produção executiva é de Arlindo Bezerra, da Bobox Produções.

Foram 08 meses de montagem, 25 profissionais envolvidos entre artistas, produtores, técnicos e equipe de comunicação e uma bem sucedida temporada de estreia, itinerante, na rua e gratuita, por 7 bairros de Natal, atraindo um público de 5.000 espectadores.  E em 2019 começou a circulação pelo projeto Palco Giratório, já tendo passado pelos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Amazonas, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais e o Distrito Federal, atraindo uma excelente repercussão de público e crítica. 

www.instagram.com/CasadeZoe

www.casadezoe.com.br

Saúde

Vacina contra o HIV será Testada em Humanos pela Primeira Vez no Brasil

Uma vacina contra o HIV será testada pela primeira vez no Brasil e em mais sete países da América e Europa em 2019. A equipe responsável por estes estudos, que integra o Projeto Mosaico, anunciou nesta terça-feira (23) que testará a vacina nos EUA, Argentina, Brasil, Itália, México, Peru, Polônia e Espanha.

A especialista apresentou os próximos passos do projeto na 10ª Conferência da Sociedade Internacional da Aids sobre a Ciência do HIV (IAS 2019), que terminou nesta quarta (24) na Cidade do México.

“Quando tivermos os resultados sobre esta fase do projeto, vamos juntá-los ao anterior Imbokodo, realizado no continente africano. Esperamos poder consolidar todos os dados dentro de dois anos. Os resultados iniciais do Imbokodo devem ser liberados no final de 2021 e os do Mosaico, que esperamos começar ainda este ano, serão divulgados em 2023.”

Testes em escala mundial

A pesquisa trabalha com um conceito de vacinas desenvolvidas a partir de um “mosaico” de antígenos. A imunização comprime uma seleção de subtipos do HIV para induzir respostas imunológicas contra a maior parte das variações do vírus presentes no mundo.

Os subtipos são mais ou menos predominantes de acordo com as separações geográficas. No sul do continente africano, o mais presente é o subtipo C, já na Europa e nas Américas o vírus do subtipo B predomina.

Participantes desta fase de testes receberão, além das quatro doses da imunização, um pacote de prevenção contra o HIV que inclui o acesso a medicamentos de Profilaxia pré-exposição (PrEP). 

Publico alvo dos estudos

Os testes se concentram em populações de risco. Nos experimentos em território africano, foram as mulheres que receberam a vacina. De acordo com a Agência das Nações Unidas de Luta contra a Aids (Unaids), naqueles países, elas representam quase 60% dos casos de incidência da doença.

Na Europa e nas Américas o perfil é outro. Entre o grupo de risco estão, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, homens que fazem sexo com homens e mulheres trans, que representam dois terços dos novos diagnósticos. Receberão a vacina de teste indivíduos com idades entre 18 e 60 anos.

A pesquisadora norte-americana Susan Buchbinder, responsável pela Rede de Testes de Vacinas contra o HIV (HVTN), comentou em nota que este é um passo importante para o desenvolvimento de uma vacina segura e eficaz.

“Homens que fazem sexo com homens e mulheres transexuais podem se beneficiar enormemente de uma vacina preventiva contra o HIV”, disse.

Fonte: Globo Bem Estar

Livros

Amanhã, quinta, tem o lançamento do Almanaque dos Esportes 2019

O jornalista Dionísio Outeda, o “Gringo”, lança nesta quinta-feira (25), no Temis Clube (sede do América), o Almanaque dos Esportes 2019. A publicação tem 74 páginas em papel couchê e passeia pelo contemporâneo mundo esportivo potiguar, nomes e modalidades muitas vezes fora da grande mídia.

“Foi desafiador produzir uma publicação tão complexa e rica quanto este Almanaque. Contei com um time de jornalistas esportivos especializados nas modalidades, como Fernanda Zauli (surfe), Diego Breno (futebol feminino), Ciro Marques (MMA) além de Fábio Pacheco que organizou outras 18 modalidades comigo”.

Começa no surfe potiguar dos anos 1970 e os pioneiros até os dias atuais, passa pela luta livre até os potiguares consagrados no MMA e os novos talentos do basquete, futebol feminino, paradesporto, badminton, tênis de mesa, karatê e outros.

O Almanaque dos Esportes 2019 é a terceira publicação do selo esportivo Almanaque da Redonda, criado por Dionísio em 2014. A primeira edição trouxe em destaque a Copa do Mundo em Natal, a segunda resgatou 64 jogadores de 1990 a 2018 nas posições de “Xerifes, Artilheiros e Gênios” e esta terceira prestigia o chamado esporte amador.

“Precisamos lembrar também do sacrifício de dirigentes que dedicaram suas vidas a viabilizar e promover competições muitas vezes não compreendidas ou não valorizadas”, comenta o Gringo. “Por isso estamos homenageando ícones do nosso esporte como Magnólia Figueiredo, Roberto Vital, Jamilson Martins, Gileno, Galega e tantos outros que construíram uma linda história no esporte potiguar”.

Lançamento Almanaque dos Esportes 2019

Quinta, dia 25, às 18h

Temis Clube Balcão Bar (sede do América, avenida Rodrigues Alves).

Preço: R$ 50.00

Informações: 99834-3940

Tecnologia

Tóquio 2020: Toyota Apresenta os Robôs que Estarão nas Olimpíadas e Paralimpíadas

O plano de fazer no Japão a Olimpíada e Paralimpíada mais tecnológicas da históriacomeça a sair do papel com os recentes lançamentos da Toyota. A empresa, além de fornecer os carros oficiais dos jogos, faz parte do chamado “projeto robô Tóquio 2020”, que quer levar o envolvimento das máquinas com o evento a um patamar nunca antes visto, além de divulgar para o mundo todo o potencial tecnológico do país sede.

No total, foram apresentados ao público sete robôs, sendo dois deles os mascotes dos jogos. Com diferentes formas e habilidades, eles serão responsáveis por funções diversas, que incluem desde entretenimento até a assistência de visitantes com dificuldades de mobilidade. Como? Veja abaixo as particularidades de cada um deles:

1. Miraitowa e Someity

A versão robô dos mascotes dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 terá como principal função receber e entreter visitantes e atletas. Bastante flexíveis, eles andam por aí e são capazes de mover os braços com facilidade, além de interagir com humanos por meio de câmeras de reconhecimento facial e “olhos” que mostram diferentes expressões. A empresa ainda trabalha com a possibilidade de pessoas comandarem os robôs remotamente.

2. T-HR3

O robô humanoide foi pensado para intensificar a experiência daqueles que não poderão estar presencialmente nos jogos — possibilitando até a interação com atletas. Segundo a empresa, o robô conseguirá sentir e repassar a sensação de movimento. Ao cumprirmentar um esportista, por exemplo, ele irá transmitir a sensação para que os fãs, usando um outro aparelho, passam sentir o aperto de mão.

3. T-TR1

Se os mascotes robôs e o T-HR3 levam as imagens e sensações dos jogos até os telespectadores, o TR1 concretiza a troca de experiências levando até o ambiente olímpico a imagem de um fã do esporte. Com design mais simples, o robô possui uma base de rodas, uma tela vertical e uma câmera no topo. O suficiente para que o sortudo que estiver no comandando da máquina, não só seja visto, mas também se movimente pelas arenas, assistindo a jogos e até conversando com  fãs e atletas.

4.  HSR (Human Support Robot) e DSR (Delivery Support Robot)

Desenvolvidos com o intuito de ajudar especialmente os visitantes com dificuldades de locomoção, o HSR e o DSR serão responsáveis por guiar os telespectadores que compraram assentos nas áreas de acessibilidade e servi-los com comidas e bebidas. Segundo a Toyota, o DSR ainda entregará bebidas e comidas para aqueles que estão em mesas reservadas.

5. FSR (Field Support Robot)

Capaz de seguir outros membros do staff e carregar itens como varas, bolas e pesos, o robô, que mais parece um minicarro autônomo, foi criado para reduzir e acelerar o trabalho da equipe durantes as competições.

Fonte: Época Negócios