Câmara Municipal, Homenagem

SINDLIMP Faz Homenagem, nos seus 30 Anos de Fundação, ao Presidente da URBANA, Cláudio Porpino

Na noite desta terça-feira (13), na Câmara Municipal de Natal, o Sindicato da Limpeza Pública do Rio Grande do Norte – SINDLIMP, por proposição de seu presidente, o vereador Fernando Lucena (PT), em comemoração aos 30 anos do sindicato, fez homenagem ao diretor-presidente da URBANA, Cláudio Porpino.

“Muito me orgulho de receber essa honraria do SINDLIMP, que tem meu respeito e reconhecimento por cada luta em nome da categoria. Sempre mantivemos uma relação de respeito e parceria”, disse Porpino.

Câmara Municipal, Meio Ambiente

Audiência Pública Discutirá Gerenciamento de Resíduos de Construção Civil em Natal

Nina Souza, vereadora de Natal, faz audiência pública amanhã (14), na Câmara Municipal de Natal, 14 horas, sobre gerenciamento de resíduos sólidos de construção civil na cidade.

Resíduos depositados no local conhecido como lagoa do bumbum

Os resíduos sólidos de construção civil, ou RCC, são um problema na cidade. A URBANA, responsável pela coleta, possui um serviço subsidiado (80 Reais por cada caçamba de 6m3) pelo município para retirar esse material na casa do contribuinte, mas seja morador de periferia ou grande empresário, em Natal as pessoas costumam jogar esse material nos terrenos e canteiros de Natal.

Uncategorized

Natal em Natal: Palestras e Restaurantes no Natal Fest Gourmet

As novidades da gastronomia potiguar e os temas em pauta entre os chefs e pesquisadores natalenses terão um espaço especial no II Natal Fest Gourmet.

A oportunidade será no Seminário Técnico Gastronômico, que integra a programação do festival nos dias 22, 23 e 24 de novembro, no Terminal Marítimo de Passageiros do Porto de Natal, acesso pela Rua Chile, Ribeira. O seminário, assim como o festival, terá acesso gratuito para todos os públicos.

Inserido no calendário do Natal em Natal, o Natal Fest Gourmet contará com patrocínio da Prefeitura de Natal e Unimed Natal através da Lei Djalma Maranhão de Incentivos Culturais. Também contará com ações de entidades parceiras de grande atuação na formação do mercado profissional do Rio Grande do Norte. O SENAC-RN participa com as oficinas da Arena Senac de Gastronomia. O SENAI terá espaço para mostrar ao público seu setor de panificação, o SESI aborda o reaproveitamento alimentar (Cozinha Brasil). O SESC-RN será responsável pela ativação musical e o SEBRAE-RN com exposição de produtos de terroir potiguar.

No segmento de restaurantes, o público poderá conferir pratos a preços módicos elaborados pelos restaurantes Totoia Restaurante, Paçoca de Pilão, Cozinha Ecológica Debora Sá, Cordeiro Chique, Chopp e Camarão, Johnny e Joey, Massa Fina, Caroli Doces e CrooksCookie. Para a criançada, o Natal Fest Gourmet reservou um lugar especial com o espaço kids coordenado pela empresa Divirta Kids, que oferece atividades criativas e monitores experientes. O espaço será instalado no primeiro andar do Terminal, oferecendo comodidade e segurança para pais e crianças. A programação contará ainda com feirinha de produtos gastronômicos.

Palestras

Os palestrantes convidados para o Seminário Técnico de Gastronomia são pessoas ativas em seu segmentos gastronômicos e abordarão as boas novas do segmento queijeiro potiguar aos experimentos de azeites e temperos, passando pela cozinha vegana e a importância de se trabalhar a identidade cultural na gastronomia.

Na quinta-feira (22) a abertura será com o tema “Gastronomia e Identidade Cultural” pela pesquisadora de cozinha potiguar Adriana Lucena. A chef e proprietária do sítio Aroeira e uma ativista do movimento mundial Terra Madre, que luta por uma gastronomia que valorize toda a cadeia produtiva. A chef participa de eventos pelo Brasil sobre temas como queijos artesanais, mel de Jandaíra e pimentas nativas. O mestre cervejeiro Fábio DeSilva, criador da cerveja artesanal Perversa, falará na sequência (às 20h) sobre “Cervejaria Artesanal e Mercado Cervejeiro no RN”.

Na sexta-feira (23), o Seminário será aberto às 19h pelo laticinista Raoni Cabogim, que falará sobre “Tendências dos queijos artesanais potiguares”. Logo após, às 20h, a especialista em comida vegana e empreendedora do restaurante Cozinha Ecológica, chef Deborah Sá, fará uma abordagem sobre o tema pelo viés da cozinha contemporânea.

No sábado, o seminário será reaberto pela chef e pesquisadora Gabriela Sales, representando a Funcarte. Ela fará uma leitura atual sobre diversidade alimentar — “PANCs: a revolução alimentar brota nas hortas comunitárias”. No encerramento, a partir das 20h, os participantes vão contar com a fala do mago dos temperos Sérgio Motta, proprietário da Korin. Seu tema será “A Alquimia dos temperos e azeites”.

Homenagem

Durante os três dias, haverá ainda uma feira de produtos gastronômicos com novidades no setor, entre alimentos, bebidas e equipamentos, além de espaço para ingredientes locais. A boa música completa a programação com duas atrações por noite.

O Natal Fest Gourmet também irá homenagear ainda uma personalidade da gastronomia potiguar, com o Prêmio Le Magnifique Chef, entregue no encerramento das oficinas. No ano passado, o homenageado foi o chef francês radicado no RN, François Schmmit. Este ano, o convidado para receber a homenagem é Tadeu Lubambo, criador do Camamo, que tem uma contribuição significativa no fomento da gastronomia potiguar.

“O festival será a oportunidade dos natalenses e turistas aproveitarem um ambiente único, que junta gastronomia, cultura e turismo, neste novo espaço de frente para o Potengi, tal como nas grandes cidades turísticas que tem atividades culturais e gastronômicas à margem de seus rios. É um dos recantos mais bonitos de Natal”, avaliou o diretor do Natal Fest Gourmet, Habib Chalita. O produtor destaca o acesso livre para o público, sem cobrança de ingresso.

Serviço

II Natal Fest Gourmet

Dias 22, 23 e 24 de novembro, nas novas instalações

do Terminal Marítimo de Passageiros de Natal, Rua Chile, Ribeira.

Acesso gratuito

Seminário Técnico de Gastronomia

DIA 22.11

19hs – Adriana Lucena: “Gastronomia e identidade cultural”

20hs – Fábio DeSilva: “Cervejaria artesanal e mercado cervejeiro potiguar”

DIA 23.11

19h Raoni Cabogim: “Tendências dos queijos artesanais do RN”

20h – Deborah Sá: “O vegano na gastronomia contemporânea”

DIA 24.11

19h Gabriela Sales: “As Pancs: A revolução alimentar brota das hortas comunitárias”

20h – Sérgio Motta: “A alquimia dos Azeites e Temperos”

Mobilidade

Natal Representada no Congresso de Mobilidade Inteligente

A Prefeitura do Natal, e o prefeito Álvaro Dias, estão sendo representados pela secretária de mobilidade urbana, Elequicina Santos, em Barcelona (Espanha), na participação do evento Smart City Expo, do Congresso de Mobilidade Inteligente, que conta com 844 empresas participantes e 700 cidades.

O tema este ano é “Cidades para Viver”, que discute inovações urbanas. A feira e o congresso foca no transporte urbano e interurbano, sob o slogan “O Próximo Passo”, que desafia sob aspecto de grandes concentrações urbanas, incluindo redes de transporte, mobilidade sustentável, veículos autônomos, novo modelo de transporte ininterrupto, sistemas de pagamento, logística e ferrovias.

Natal se destacou pelo portal da transparência e abertura dos seus dados de mobilidade, além de avanços na inovação da mobilidade.

OAB

Certidão da Controladoria do Conselho Federal da OAB Comprova: Prestação de Contas Já Foi Auditada e Não Tem Irregularidades

A prestação de contas relativa ao exercício de 2017 do Conselho Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RN) foi submetida à auditoria da Controladoria do Conselho Federal da OAB ainda no mês de junho, não sendo apontada qualquer irregularidade ou ressalva.

A informação, que vem sendo reiterada pelo presidente da OAB Paulo Coutinho, candidato à reeleição, está comprovada por Certidão da Controladoria Geral do Conselho da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), assinada pelo gerente da Controladoria do Conselho Federal da OAB, Alberto Jones Souza.

A Controladoria foi o órgão que realizou a auditoria das contas da atual gestão da OAB/RN relativas a 2017 dentro da prestação de contas que tramita no Conselho Seccional e que, segundo destaca, aponta a inexistência de qualquer irregularidade ou ressalva nas contas que foram avaliadas.

“Certifica que o Relatório de Auditoria n. 018/18/CTL/CFOAB de 14.06.18, referente a análise do exercício de 2017, não apontou qualquer irregularidade e que as recomendações citadas no ponto “5 – Recomendações para o Aprimoramento do Controle Interno” não se caracterizam como ressalvas”, diz o texto do documento.

O relatório de auditoria é um dos elementos que compõe o processo de prestação de contas. “Sempre estivemos tranquilos quanto a esse tema! As contas não só foram prestadas como já foram auditadas pelo Conselho Federal da OAB com a conclusão, pelo Controlador-Geral, da inexistência de qualquer irregularidade ou ressalva a ser apontada na prestação de contas de 2017”, afirma Paulo Coutinho.

História, Internacional

Carta Recém-Descoberta de Einstein Mostra Preocupação com Nazistas Muito Antes de Eles Tomarem o Poder

Uma década antes de Adolf Hitler comandar a Alemanha, o famoso físico Albert Einstein já pressentia o perigo iminente para seu país e seu próprio bem estar, segundo uma carta recém-descoberta de um dos maiores pensadores do século passado.

Como reportado pela Associated Press, a carta previamente desconhecida foi recentemente apresentada por um colecionador anônimo. A carta escrita à mão, com data de 12 de agosto de 1922 e assinada por Albert Einstein, era direcionada à sua irmã Maja. Na próxima semana, a carta será leiloada pela Kedem Auction House, e espera-se que ela tenha um valor inicial entre US% 15 mil e US$ 20 mil.

O documento é interessante tanto pelo conteúdo como pelo momento em que foi escrita. Eistein escreveu a carta após deixar Berlim temendo por sua própria segurança. O ministro das relações exteriores da época, Walter Rathenau, que era judeu, tinha acabado de ser assassinado por três alemães anti-semitas. Após o crime, a polícia alertou Einstein de que sua vida estava em perigo, recomendou que ele parasse de dar aulas e que ele deixasse Berlim. O físico aceitou os conselhos e se mudou para o norte da cidade, possivelmente Kiel, onde ele deve ter escrito esta carta, segundo o comunicado da casa de leilões Kedem.

Carta de Einstein para sua irmã, Maja, datada de 12 de agosto de 1922

“Ninguém sabe onde estou”, escreveu ele para a irmã, “e acredito que as pessoas achem que estou desaparecido.” Como a carta deixa claro, Einstein estava preocupado com o sentimento anti-semita na Alemanha e as incertezas quanto ao futuro do país.

“Estou bem, apesar do anti-semitismo dos meus colegas alemães”, escreveu. “Estou muito recluso aqui, sem barulho e sem sentimentos desagradáveis, e estou recebendo meu dinheiro independente do Estado, então sou um homem livre.”

Einstein escreveu a carta quatro anos após a Alemanha ter sido derrotada na Primeira Guerra Mundial. O país estava uma bagunça, com diferentes facções políticas disputando o poder. Neste cenário, surgiu um militar de direita, atribuindo a culpa da derrota de 1918 a generais traidores, que foram influenciados pelo bolchevismo (o comunismo russo) e os judeus. Em 1923, um ano após Einstein ter escrito a carta, Adolf Hitler encenou sua tentativa de golpe em Munique. Hitler foi preso após mais de mil nazistas não terem conseguido tomar o poder e ele recebeu uma pena de cinco anos de reclusão por traição. No fim das contas, ele ficou apenas nove meses, e o incidente serviu para que as pessoas conhecessem o militar nacionalmente. Em 1933, o ex-soldado tomou o poder, transformando o estado em um regime fascista e anti-semita.

Um ano antes da primeira tentativa, no entanto, Einstein já temia pelo futuro de seu país. “Aqui estão se desenvolvendo tempos politicamente e economicamente obscuros”, escreveu, “então estou feliz de poder ficar longe de tudo por seis meses.”

Einstein, que sempre teve uma posição política mais alinhada à esquerda e visões de governo globalistas, disse à sua irmã que ele não estava interessado em dar aulas fora do país, mas disse que ele “teria de se juntar” a uma comissão da Liga das Nações (versão embrionária da ONU), o que “naturalmente perturba as pessoas daqui”, escreveu adicionando que “não há nada que eu possa fazer, se eu não quiser for infiel aos meus ideais.”

Reconhecendo sua crescente importância como figura pública, Einstein escreveu que ele estava “para se tornar uma espécie de pregador itinerante”, algo que ele considerava “agradável” e “necessário”. Apesar de sua previsão sombria, ele fez o que podia para acalmar a preocupação de sua irmã.

“Não se preocupe comigo”, escreveu, “eu mesmo não me preocupo, mesmo que não seja kosher [que isso esteja de acordo com as leis judaicas]; as pessoas estão perturbadas”. A carta continua: “Na Itália, parece que está menos pior, a propósito.” De fato, a situação na Itália — o país em que nasceu o fascismo — também não estava das melhores.

Em 1922, Einstein deu uma série de aulas do Japão, e teve uma longa jornada viajando pelo continente asiático. Neste período, ele foi notificado que tinha ganhado o prêmio Nobel de Física.

Após 11 anos, com os nazistas no poder, a introdução de leis repressivas resultou na remoção de judeus de cargos públicos, incluindo professores universitários. Estas leis também afetaram Einstein, com os nazistas negando a teoria da relatividade, chamando-a de “Física de judeu”. Foi o ódio irracional contra judeus e a luta contra tudo que remetia à religião que provavelmente desencorajou o Terceiro Reich de lançar um programa na escala do Projeto Manhattan [programa liderado para os EUA para desenvolver bombas atômicas]. Em vez disso, preferiram criar “super armas” como mísseis balísticos de longo alcance e aviões a jato, segundo a Atomic Heritage Foundation (organização que preserva a memória do Projeto Manhattan), que nota que embora os nazistas tivesse um programa para fazer a bomba, muitos historiadores achavam que era um esforço relapso e com pouco apoio político.

Quando Hitler ascendeu ao poder, Einstein estava em uma de suas turnês fora do país dando aula. Ele sabiamente decidiu que não voltaria mais para a Alemanha, inclusive renunciado à sua cidadania e eventualmente se mudando para os Estados Unidos. Ele aceitou uma posição no Instituto de Estudos Avançados de Princeton, onde ele trabalhou até morrer em 1955.