Arte, Cinema

Filme “A Tradicional Família Brasileira – KATU” Estréia pelos Festivais do Brasil

O povoado do Eleotério do Katu, localizada entre os municípios de Canguaretama e Goianinha, que possui a única escola indígena do RN, foi objeto de uma reportagem do Dia do Índio feita pelo jornal Tribuna do Norte em 2007. E foi nessa ocasião que começou a saga audiovisual que deu origem “A TRADICIONAL FAMÍLIA BRASILEIRA – KATU”. O filme narra um recorte do desdobramento da vida desses jovens que foram entrevistados na época, para através deles, abordar histórias coletivas abrangentes, que transpassam suas trajetórias individuais na comunidade indígena, ressaltando a questão da herança cultural e étnica desses povos.

A intenção da obra é valorizar as narrativas orais e as memórias dos excluídos, trazendo maior luz à reconstrução da história marginal dessas comunidades. Dessa forma pretende-se compreender como tem sido a reconstrução social e sobrevivência dos povos indígenas em nosso estado.

Dirigido e roteirizado por Rodrigo Sena, o filme que começou em 2007, tem em 2019, o seu ano de estreia e circulação por festivais do Brasil. Ainda nesse mês de abril o filme fará uma pré estreia na 12º edição do Festival Curta Taquary, que acontece na cidade de Taquaritinga do Norte, agreste de Pernambuco. “Estamos aguardando resultados de outros festivais importantes do país, o nosso desejo é de circular ao máximo com esse filme”, afirma Arlindo Bezerra, produtor executivo do filme.

O filme agora, além de circular pelo país, está sendo formatado para ser vendido como série para televisão. O material captado durante as filmagens do curta se mostrou bastante denso, e com potencial suficiente para estender a narrativa, transformando-a em uma obra seriada, capaz de descrever mais detalhadamente a questão indígena no RN. Assim, foi elaborado o prospecto da série A TRADICIONAL FAMÍLIA BRASILEIRA – KATU que, após esse redimensionamento, está dividida em 3 capítulos com duração de 52 minutos cada. Nesses episódios será possível, acompanhar parte das trajetórias pessoais de jovens da comunidade do Katu e saber como as visões de mundo ligadas ao ideário da cultura indígena foram sendo transformados no decorrer dos anos, acomodando-se ao enquadramento maior da tradicional família brasileira.  

O filme é uma realização da ABOCA Audiovisual, Ori Audiovisual e Studium Produções. Com patrocínio da Prefeitura do Natal, BRDE, FSA e ANCINE, através do edital Cine Natal 2014.

Abaixo um teaser do filme