Tecnologia

Nem Samsung, Nem Huawei: O 1º Celular Dobrável do Mundo Está Entre Nós

Nem Samsung, nem Huawei, nem LG. A companhia que apresentou o primeiro celular dobrável do mundo foi a desconhecida chinesa Rouyu Technology (Royole Corporation), que mostrou o dispositivo, ainda que seja bem rudimentar, nesta quarta (31) em um evento realizado na cidade de Pequim, na China.

Especializada em fabricar displays flexíveis, a companhia fundada há seis anos apresentou o aparelho chamado de FlexPai e já o colocou à venda. O preço do produto, que será disponibilizado a partir deste 1º de novembro, não será nada barato: custará, em três versões diferentes, de US$ 1.290 a US$ 1.860 (de R$ 5.100 a R$ 7.360).

Quando aberto, o aparelho apresenta um display único com 7,8 polegadas, maior do que alguns tablets no mercado. Já quando está fechada, a tela se divide em três diferentes menores – uma na frente, uma na traseira e outra na lateral do dispositivo, de acordo com a BBC.

As diferenças entre os dois modelos à venda estão na memória e no armazenamento dos aparelhos. Uma outra versão diferente do dispositivo ainda será oferecida a desenvolvedores no resto do mundo.

O aparelho tem o perfil de top de linha, contando ainda com o Snapdragon 8150, que substitui o atual melhor processador da Qualcomm, o Snapdragon 845. Ele ainda tem duas câmeras na traseira e uma bateria de 3.800 mAh. A resolução da tela, com qualidade Amoled, é Full HD.

Em um vídeo, é possível verificar o funcionamento do dispositivo. O vídeo mostra alguns problemas no touch e um funcionamento bem rudimentar do sistema com a tela dobrável – mas é possível ver ela realmente se dobrando sem problemas.

O celular ainda tem um aspecto bem grosso por causa da tela que se dobra e pesará 320g – cerca do dobro do peso de celulares comuns da atualidade.

Modelos de marcas maiores a caminho

O lançamento pegou de surpresa a indústria de dispositivos móveis, já que era esperado que Samsung ou Huawei apresentassem o primeiro aparelho do tipo. A Samsung confirmou recentemente que seu aparelho, após quatro anos de espera, está “nos últimos estágios de desenvolvimento” e há a possibilidade que seja ao menos mostrado em novembro, durante a conferência de desenvolvedores da empresa.

É bom esperar o lançamento de companhias maiores. Segundo a Bloomberg, a Samsung, por exemplo, trabalha com o Google para fazer um sistema operacional específico para o celular dobrável – o sistema aparenta ser um ponto falho do smartphone apresentado nesta quarta na China.

A LG é outra que deve lançar um smartphone dobrável em breve. Segundo Evan Blass, que costuma antecipar com grande grau de acerto novidades da indústria de smartphones, a empresa sul-coreana planeja apresentar ao menos um protótipo durante a CES 2019, feira de tecnologia que ocorre em Las Vegas (Estados Unidos) no início de janeiro.

Consultores ouvidos pela BBC relataram espanto pelo lançamento da Royole, que ao menos colocará seu nome no mercado como a primeira companhia do mundo a apresentar um aparelho do tipo. Ela não deve, contudo, esperar grandes vendas do aparelho.

Fonte: UOL Tecnologia