Eleições 2018, Política

CREA/RN Sabatinou Fátima Bezerra

A senadora Fátima Bezerra (PT) esteve hoje na sabatina realizada pelo CREA/RN (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do RN). A dinâmica é de o candidato se apresentar, depois o CREA/RN faz três perguntas sorteadas para o candidato. Com Fátima foi assim:

Qual a proposta para manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos públicos, como Pontes, viadutos e etc?

A candidata do PT fugiu do tema falando sobre segurança, sobre o corpo de bombeiros e defesa civil, mas não falou o que deverá ser feito. Nenhuma resposta objetiva sobre a pergunta feita.

Como será a política de saneamento básico?

Fátima diz que fortalecerá a CAERN, revisará o plano estadual de infraestrutura hídrica, transposição das águas do São Francisco e disse que é preciso entrar na bacia Assú/Piranhas. Disse também que fará um programa de perfuração de poços, cisternas. Fátima prometeu buscar recursos no Ministério das Cidades para ampliar os investimentos no saneamento, bem como os resíduos sólidos e a necessidade de investimentos nessa área. Fátima colocará, segundo ela mesma, a região metropolitana para funcionar e trabalhar junto aos municípios na questão dos consórcios. Embora não tenha dito como. “Estamos falando de um investimento fundamental para qualidade de vida das pessoas, quanto mais se investe em saneamento, mais você está economizando nos gastos com a saúde”. Finalizando o raciocínio, Fátima Bezerra falou que “Natal não tem um sistema de drenagem para minimizar os transtornos causados pelas chuvas”.

Como desenvolver programa de recursos hídricos que integra IDEMA, CAERN, universidades para que tenhamos um uso tratado da água?

Fátima Bezerra iniciou dizendo que no programa de governo dela consta fazer parceria com o CREA, universidades e os IFRNs para a questão do uso e reuso da água, por isso reforçou a categoria que considera que assim como a questão da logística e infraestrutura, recuperar o papel da Petrobrás nos investimentos no RN, manutenção das estradas, não só para deslocamento, mas para escoamento da economia; e que Igualmente considera que um dos itens de merece atenção é a infraestrutura hídrica, ainda mais em uma terra que vai ser sempre sujeita a variações climáticas com seis anos de seca, a barragem Armando Ribeiro com quase volume morto, e que coloca a questão para reforçar e conclama o CREA também para o quanto é importante as obras do São Francisco, que vai significar segurança hídrica para o RN. Por pouco não passamos pela tragédia que Campina Grande ia passar, quando foi inaugurado o eixo leste.