Eleições 2018, Mídias Sociais

Plágio, Barraco e Gritaria

Já no começo da semana a movimentação nas redes sociais, e nos jornais pegou fogo.

2018-08-29_13-44-09Primeiro apareceu o plágio da candidata Fátima Bezerra ao Plano de Governo do estado do Piauí, e tão fotocópia que nem o nome do Estado foi mudado, ou seja, o que serve pro piauiense e suas particularidades, também serve para nós, potiguares. O caso foi motivo de chacota e manchete em vários meios de comunicação pelo Brasil.

Fátima

Em um país sério, o fato de mentir, omitir ou dar crédito para um texto, currículo, ou algo do tipo que não seja de sua propriedade intelectual em um cargo público, é motivo de vergonha e saída do cargo que ocupa, porque além de anti-ético, cria um enorme desconfiança no cidadão. Mas aqui, no Brasil e ainda mais no RN, é comum dizer que tem que copiar, imitar, o que presta. Mas precisa pelo menos dar os créditos. Afinal, o PT, sempre conhecido como partido que aglomera intelectuais deve ter um quadro técnico que pense o Rio Grande do Norte, e valorize que aqui vive e convive com nossos problemas.

E neste início de semana, foi demonstrado como o governo Robinson e seu Acordão da Dama de Espadas opera nos bastidores da “prostituição” da comunicação do Rio Grande do Norte. Uma blogueira conhecida por vários cargos ocupados em gestões desastrosas, pela sua total falta de credibilidade, pela grande amizade com um ex-secretário de justiça, que passava informações em primeira mão para a cidadã, pela sua chantagem explícita no uso das redes sociais especialmente com políticos, pela capacidade de barganhar cargo para mãe (embora detestada pelos colegas de trabalho e achar que pode ameaçar porque acha que a filha é muio “poderosa”) e para si mesma, além de fazer os “merchans” (propagandas) para obter produtos e serviços gratuitamente, resolveu sair atirando até em Jesus Cristo, que ela diz crer. Bem aquele tipo que Jesus deve ter feito o mundo só pra ela. E que aqui fique claro, não é importante a blogueira mas o modus operandi do marketing, ou da comunicação, do Acordão Dama de Espadas. Diria até a comunicação do Governo do Estado, porque há claramente o benefício de nomear um terceiro em cargo público para que o segundo cumpra a missão de falar bobagens, leviandades, por onde passar.

img_7766
Informação obviamente pública

Ao acusar alguns de presidiários, ou de “malfazejos”, deveria procurar saber quem consta em lista de doações, delações, e quem são réus no RN, e mais que isso, lembrar da extinta ATIVA, mais ou menos em 2011/2012 e os seus cheques passados para funcionários que estavam recebendo da Câmara Municipal do Natal e da ATIVA ao mesmo tempo, muitos ainda respondem processo por peculato (crime que consiste na subtração ou desvio de dinheiro público, para proveito próprio ou alheio, por funcionário público; abuso de confiança pública).

Enfim, fraca, rasteira, impopular, uma verdadeira crença que os eleitores potiguares são estúpidos, ou possuem uma memória muito ruim, por parte do candidato Robinson Faria e seu Acordão da Dama de Espadas percorrendo a Via Ápia. Os potiguares estão de olho, e talvez isso esteja aborrecendo muita gente.