Governo do Estado, Justiça, Operações, Polícia, Política

Via Trajano: Assessor do Governo Robinson, Flávio “Pisca”, é Investigado na Mesma Operação do Ex-Deputado João Maia

2018-08-01_11-12-43

Marco Úlpio Nerva TRAJANO nasceu em 18 de setembro de 53, hoje na atual Andaluzia, na Espanha. Trajano foi um excelente administrador em Roma, recebeu o título excepcional de Optimus Princeps. Muitas obras públicas foram realizadas, inclusive uma nova parte da Via Ápia.

Toda essa introdução para explicar a operação feita pela Polícia Federal ontem, em Natal, que foi nominada de Via Trajano, porque é o desenrolar da Operação Via Ápia, que investiga desvios de recursos públicos destinados a obras de rodovias no Rio Grande do Norte, via DNIT. Segundo a Tribuna do Norte, na reportagem feita por Júlio Pinheiro, publicada nesta quarta, 01 de agosto, a 2ª Vara Federal do estado, o Ministério Público Federal, e a Polícia Federal cumpriram 25 mandatos de busca e apreensão em Natal, Parnamirim, São Paulo, Guarulhos, Caçapava, Contagem, Brasília, Fortaleza, Jaguarauna e Turvo.

A ação é fruto de informações coletadas em quatro acordos de delação premiada de investigados na Operação Ápia. O objetivo é apurar a participação do ex-deputado federal João Maia (PR), irmão da deputada federal, candidata ao Senado, Zenaide Maia, em desvios de 20 Milhões de Reais.

Segundo a Tribuna do Norte, os acordos de colaboração foram feitos com Gledson Golbery de Araújo Maia (sobrinho de João Maia), Roberto Ribeiro Copobianco, Marco Aurélio Costa Guimarães e Frederico Eigenheer Neto. A operação ocorre em segredo de justiça, e o ex-deputado João Maia não é réu no processo. Inclusive enviou nota para diversos meios de comunicação se dizendo muito tranquilo e acreditando que a operação se deve ao momento eleitoral, com intenção de prejudicar sua candidatura.

2018-08-01_11-13-47

Ainda segundo a Tribuna do Norte, o Ministério Público diz que “há fortes indícios de que os investigados estão envolvidos na prática de delitos como organização criminosa, corrupção, lavagem de dinheiro, de modo que os investigados principais, João Maia, Gledson Maia e Fernando Rocha receberam indevidamente vários pagamentos em espécie, utilizando-se de uma extensa rede de empresas e pessoas físicas para ocultar a origem ilícita dos recursos”.

2018-08-01_11-11-24

Não se sabe ainda qual a acusação de cada daqueles que tiveram a ordem de busca e apreensão em suas residências, sabe-se que há uma ex-cunhada, e os dois irmãos (Carlos Giann Medeiros de Oliveira e Flávio Giorgi Medeiros de Oliveira) de um conhecido blogueiro em Natal que estão nesta lista de investigados. Se são culpados ou inocentes, o tempo dirá. Em relação ao tipo de providência que o governador Robinson Faria tomará neste caso, com um auxiliar direto no meio desse tipo de processo, é esperado que nenhum tipo, afinal, quem não lembra de matéria do Fantático com Adelson Freitas dos Reis, o Zé Bonitinho, entregando mesada para Rita das Mercês em troca de silêncio? A punição dada pelo governador para o seu auxiliar, hoje conhecido nacionalmente, foi acompanhar o governador ainda mais de perto, usando o jatinho do Governo com o governador, chegar aos eventos no mesmo carro que o governador, ou seja, está em todos os eventos do Governo do RN até hoje. Isso é o RN.