Tecnologia

Fabricante russa do fuzil AK-47 lança carro elétrico para concorrer com a Tesla, de Elon Musk

Eletrico

A empresa russa Kalashnikov, fabricante do famoso fuzil AK-47, desenvolveu um carro elétrico “retrô” para competir com o criado pela Tesla, companhia do bilionário Elon Musk.

O protótipo CV-1 foi apresentado recentemente na capital da Rússia, Moscou. O carro é inspirado em um modelo soviético que, na década de 1970, foi apontado como um “supercarro russo”.

Recentemente, a Kalashnikov foi alvo de piadas depois de lançar um robô “de combate” chamado “Pequeno Igor”, criticado por sua aparência, considerada por muitos antiquada. Em comunicado, a empresa afirmou que o CV-1 tem uma série de “sistemas complexos” com tecnologia que coloca a empresa “entre os fabricantes globais de carros elétricos, como a Tesla”.

Além disso, a empresa afirmou que o carro terá uma velocidade máxima maior que os modelos anteriores criados pela empresa. Também diz que o CV-1 pode viajar cerca de 350 quilômetros com uma única carga. Como o projeto ainda está testes, não foram divulgados os preços do veículo.

Diversificação

robo

A Kalashnikov tem tentado levar sua marca para diferentes direções. Recentemente, lançou uma coleção de roupas e um catálogo de itens pessoais que vão de guarda-chuvas a capas de celular.

Na Rússia, a decisão da companhia de criar um veículo elétrico dividiu opiniões. Em perfis da empresa nas redes sociais, houve quem dissesse que a resposta russa à Tesla tem um “engraçado design de zumbi”. Outros, porém, elogiaram a aparência do veículo. “Seus tanques são ótimos, mas seria melhor se vocês ficassem longe dos carros”, escreveu outro usuário.

Antes, a Kalashnikov havia lançado o Igorek (conhecido como “pequeno Igor”), um robô 4,5 toneladas que seria usado para executar “tarefas de engenharia e de combate”. A empresa foi alvo de piadas por causa do design “antiquado” do projeto. Após as reações, a Kalashnikov afirmou esperar lançar uma nova versão do robô em 2020.

Fonte: BBC

Eleições 2018, Política

Tomba Mobiliza Multidão e Recebe Carlos Eduardo em Santa Cruz

Fotos: Cláudio Abdon

Uma multidão toma conta de Santa Cruz para a Passeata das Mulheres, uma das maiores mobilizações políticas da campanha eleitoral. O candidato a governador Carlos Eduardo(PDT), recebido pelo deputado estadual e líder da Região do Trairí, Tomba Farias(PSDB) e a prefeita Doutora Fernanda, vai percorrer a cidade em passeata.

São 12 grupos de apoiadores que se reunirão para um comício na Praça da Matriz, depois de caminhar pela cidade. Um comício no Bairro Paraíso abriu a maratona na noite desta sexta-feira(31/08).

Eleições 2018, Política

Eleições 2018: Candidaturas de Negros Crescem, mas Partidos Continuam com Maioria de Brancos

O número de candidatos negros (soma de pardos e pretos, segundo critério do IBGE) cresceu em 2018 na comparação com 2014, mas esse grupo continua subrepresentado nas eleições deste ano. A autodeclaração dos candidatos revela que os brancos serão novamente a maioria dos rostos na urna eletrônica.

Os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram um total de 28,1 mil pessoas inscritas para concorrer em outubro aos cargos de deputado estadual, deputado distrital, deputado federal, senador, governador e presidente.

Desse total, 53% são brancos, embora esse grupo racial represente cerca de 44% dos brasileiros, segundo o IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Já os negros, que são mais da metade da população (55%), somam 46% dos candidatos. Assim como no caso das candidaturas, os dados do IBGE se baseiam na autodeclaração racial.

Há também entre os candidatos registrados 131 (0,5%) indígenas e 173 (0,6%) amarelos, ou seja, com alguma ascendência asiática.

Os números foram extraídos do portal do TSE na noite do dia 20 de agosto, quando a grande maioria dos pedidos de candidatura já havia entrado no sistema, podendo sofrer alterações residuais conforme entrem novos registros ou a Justiça Eleitoral negue parte das solicitações por algum impedimento legal dos candidatos.

A subrepresentação dos negros é detectada na grande maioria dos 35 partidos existentes no país, mas é mais intensa em seis legendas, que têm mais de 60% dos seus candidatos brancos: Novo, PCO, PSDB, PSD, PP e MDB.

2018-08-31_20-55-40

Na outra ponta, as siglas que apresentam maior percentual de concorrentes negros (54% ou mais) são PCdoB, PTC, Rede, PSC, PMB e PSOL.

No total, haverá na eleição 14,8 mil candidatos brancos concorrendo e 13 mil pretos e pardos. Em termos absolutos, PSOL e PT são os que mais inscreveram negros na disputa, respectivamente 715 e 639.

Considerando os dez maiores partidos em termos de filiados no Brasil, o PT é o que apresenta maior percentual de candidaturas de negros (50% do total) nesta eleição. As legendas com proporção mais significaiva de pretos são PSTU (42% dos candidatos se audocleraram pretos), seguidos de PCdoB (23%), PSOL (23%) e PT (22%). Por outro lado, os quatro apresentam percentual de pardos menor que a média dos 35 partidos, que é de 35,5%. Já os que apresentam menos pretos concorrendo são Novo (1,2%), PSL (4,7%), PSDB (6%) e PSD (6%).

Partido com menor diversidade racial, o Novo tem 85% de candidatos brancos. Disputando as eleições estaduais e nacional pela primeira vez, a legenda criou um processo diferente para escolher seus candidatos, com análise de currículos e entrevistas. Todos os interessados em concorrer tiveram de pagar uma inscrição de R$ 600, usados para custear a seleção. O partido não ofereceu isenção para interessados de menor renda ou usou mecanismos para incentivar negros a participar.

O presidente do partido, Moisés Jardim, disse à BBC News Brasil que não vê problema na maioria branca dos candidatos. Questionado se não seria importante ter pretos e pardos eleitos para que participem da elaboração de políticas públicas que atendam a suas necessidades específicas, Jardim respondeu que os eleitos pelo Novo, independentemente de sua cor e renda, pensarão em todos os brasileiros. “A questão da raça para a gente não é relevante, não é uma prioridade. Entendemos que temos de selecionar (para serem candidatos do Novo) as pessoas mais qualificadas e que pensam como nós pensamos”, disse à reportagem.

O negro está cansado de ver os outros falando por ele

A Frente Favela Brasil, que está tentando obter o registro de partido político no TSE, defende a necessidade de colocar mais negros nos espaços de poder para pensar políticas públicas que possam reduzir a exclusão desse grupo social.

Como não conseguiu se formalizar a tempo para essa eleição, a frente está lançando 28 candidatos, quase todos negros, em 12 Estados, por oito partidos diferentes (Rede, PSB, PT, PSOL, PCdoB, PRB, PPS e PDT). A grande maioria tenta os cargos de deputado federal ou estadual e já tem alguma atuação política. Anderson Quack (PSOL-RJ), por exemplo, é um dos fundadores da CUFA (Central Única das Favelas). Derson Maia (PDT-DF) vem do movimento estudantil. E Andréa Reis (Rede-BA) milita no movimento negro feminista.

2018-08-31_20-58-38

Uma das lideranças da Frente Favela Brasil, Anna Karla Pereira defende a importância de que o Congresso Nacional represente a pluralidade dos brasileiros, com mais negros, mulheres e indígenas. Hoje, apenas 10% dos parlamentares são mulheres e cerca de 20% são negros; não há um índio.

“O negro está cansado de ver os outros falarem por ele, pessoas que não vivem a realidade social do negro no país. Precisamos de políticas públicas específicas para essa população e não adianta dizer que outras pessoas vão fazer porque em toda a construção histórica do Brasil nunca foi feito”, diz.

A expectativa de Pereira é que a frente eleja ao menos metade dos candidatos, apesar de os dados de eleições passadas mostrarem que pretos e pardos têm menos de metade da chance de vencer a disputa quando comparados aos brancos. Em 2014, menos de 4% dos candidatos negros se elegeram. Já entre as candidaturas brancas, 9% foram vitoriosas.

Candidatos brancos costumam ter mais apoios dos partidos

O cientista social Osmar Teixeira Gaspar estudou em sua tese de doutorado pela USP os obstáculos enfrentados pelos negros para se eleger. Ele afirma que esses candidatos, em geral, recebem menos apoio dos partidos para suas campanhas, como recursos financeiros e pessoal para auxiliar na divulgação. Os candidatos que já têm mandato e tentam a reeleição costumam ser priorizados.

“Os candidatos negros acabam não tendo viabilidade para se eleger e funcionam mais como meio para conseguir votos para outros se elegerem”, nota ele, lembrando que no sistema brasileiro os votos em um candidato a deputado podem auxiliar outros do mesmo partido a vencer a eleição.

Além disso, destaca Gaspar, negros, por terem menor renda em média, têm mais dificuldade de parar de trabalhar para se dedicar a uma campanha. Por isso, ele cobra que os partidos adotem ações específicas para incentivar as candidaturas de pretos e pardos e defende também que sejam criadas cotas para candidatos negros.

O pesquisador observou também que os partidos menores costumam oferecer mais espaços para negros do que os maiores, independentemente do espectro político da legenda. Ou seja, nota Gaspar, as legendas com maior espaço na política são as que dão menos chance aos pretos e pardos de estarem nesses lugares. A BBC Brasil questionou os partidos com maior percentual de candidaturas brancas sobre por que deram pouco espaço para candidatos negros.

No caso do PP, em que 64% dos candidatos registrados são brancos, o presidente nacional do movimento Afro Progressistas, Bruno Teté, disse que o partido tem ampliado gradativamente o espaço para pretos e pardos e deve eleger 3 a 4 deputados federais negros nesta eleição. A bancada na Câmara tem hoje 50 parlamentares, dos quais dois são negros. “Após a eleição, você vai ver que o PP vai estar entre os três maiores partidos a eleger deputados negros, pois estamos colocando candidatos com chances reais de ganhar a eleição e não candidato só para concorrer como tem muito por aí”, afirmou.

Já o PSDB, no qual 67% dos candidatos são brancos, respondeu que “está aguardando o deferimento (aprovação pela Justiça Eleitoral dos pedidos de registro) para ter o número exato de candidaturas. Segundo o partido, “só após esse deferimento será possível analisar dados”.

2018-08-31_21-11-13

O PSD, por sua vez, que tem 66% dos candidatos brancos, destacou em nota que “foi fundado em 2011 e vem buscando ampliar seus quadros progressivamente e de maneira plural, convidando a todos os brasileiros, de forma indistinta, a participar e se engajar na política e na vida político-partidária, com representantes das mais diversas origens, etnias e orientações, em todas as regiões do país”.

O partido disse ainda que “as candidaturas para essas eleições são frutos das deliberações realizadas em cada Estado”.

O MDB, que conta com 63% de brancos, reconheceu por meio de nota que a participação de negros entre seus candidatos “é um percentual ainda aquém do ideal”, mas destacou que “é crescente e assim será para os próximos anos”. O partido afirmou também que “incentiva a participação, protagonismo e a candidatura de pessoas negras a todos os cargos. Inclusive por meio do MDB Afro, essa política de incentivo é permanente em nossa rotina partidária”.

Não responderam aos questionamentos da BBC News Brasil PSL e PCO – no caso do último, a reportagem não conseguiu contato por telefone e enviou a solicitação por email.

Fonte: BBC

Eleições 2018, Política

As Movimentações de Carlos Eduardo em Natal e Região

O candidato da coligação 100% RN (PDT/PP/MDB/Podemos/DEM), Carlos Eduardo, dedicou essa semana para Natal e região. Reuniões em Cidade Satélite com o vereador Preto Aquino e seus apoiadores. Em Bairro Nazaré, reunião com Luiz Secretário e seus amigos; depois a reunião de Nina Souza, candidata a deputada estadual, em Bom Pastor com seus apoiadores.

NazaréPreto Aquino875c6e3c-ea08-472f-8f42-c5d006031da2

Depois reuniões com o vereador licenciado, Kléber Fernandes, e seus amigos, nesta quarta-feira; e na quinta, reunião com o deputado, candidato a reeleição Hermano Morais e, mais cedo, reunião com o candidato do PDT a deputado federal, Kericles Ribeiro, o Kerinho, líder em São José do Mipibu que reuniu seus apoiadores em torno da candidatura de Carlos Eduardo.

img_81450a08906e-5326-4505-963a-5f3dc8b9ba2c0ddd0289-998a-4b88-9bc1-cf549a36f21b54b8d73c-eac4-40ea-9901-705d789fad2b

No dia de hoje, Daniel Marinho (PSDB), declarou apoio ao pedetista, e disse a razão da sua escolha: “Carlos Eduardo é a melhor opção. É um gestor público testado e aprovado pela capital e que o povo do Rio Grande do Norte terá a felicidade de vê-lo governando o Estado para restaurar os serviços essenciais e investir em obras“.

thumbnail_ce-recebe-apoio-de-prefeito-do-psdb.jpg

Final de semana

Nesta sexta, Carlos Eduardo estará numa passeata em Santa Cruz. No sábado, carreata da Vitória 12, na região Potengi, e no domingo, carreata da Vitória 12, em Natal.

f83841a5-5049-4758-8fd8-e9b05cbfe3ac

 

 

 

Eleições 2018, Mídias Sociais

Plágio, Barraco e Gritaria

Já no começo da semana a movimentação nas redes sociais, e nos jornais pegou fogo.

2018-08-29_13-44-09Primeiro apareceu o plágio da candidata Fátima Bezerra ao Plano de Governo do estado do Piauí, e tão fotocópia que nem o nome do Estado foi mudado, ou seja, o que serve pro piauiense e suas particularidades, também serve para nós, potiguares. O caso foi motivo de chacota e manchete em vários meios de comunicação pelo Brasil.

Fátima

Em um país sério, o fato de mentir, omitir ou dar crédito para um texto, currículo, ou algo do tipo que não seja de sua propriedade intelectual em um cargo público, é motivo de vergonha e saída do cargo que ocupa, porque além de anti-ético, cria um enorme desconfiança no cidadão. Mas aqui, no Brasil e ainda mais no RN, é comum dizer que tem que copiar, imitar, o que presta. Mas precisa pelo menos dar os créditos. Afinal, o PT, sempre conhecido como partido que aglomera intelectuais deve ter um quadro técnico que pense o Rio Grande do Norte, e valorize que aqui vive e convive com nossos problemas.

E neste início de semana, foi demonstrado como o governo Robinson e seu Acordão da Dama de Espadas opera nos bastidores da “prostituição” da comunicação do Rio Grande do Norte. Uma blogueira conhecida por vários cargos ocupados em gestões desastrosas, pela sua total falta de credibilidade, pela grande amizade com um ex-secretário de justiça, que passava informações em primeira mão para a cidadã, pela sua chantagem explícita no uso das redes sociais especialmente com políticos, pela capacidade de barganhar cargo para mãe (embora detestada pelos colegas de trabalho e achar que pode ameaçar porque acha que a filha é muio “poderosa”) e para si mesma, além de fazer os “merchans” (propagandas) para obter produtos e serviços gratuitamente, resolveu sair atirando até em Jesus Cristo, que ela diz crer. Bem aquele tipo que Jesus deve ter feito o mundo só pra ela. E que aqui fique claro, não é importante a blogueira mas o modus operandi do marketing, ou da comunicação, do Acordão Dama de Espadas. Diria até a comunicação do Governo do Estado, porque há claramente o benefício de nomear um terceiro em cargo público para que o segundo cumpra a missão de falar bobagens, leviandades, por onde passar.

img_7766
Informação obviamente pública

Ao acusar alguns de presidiários, ou de “malfazejos”, deveria procurar saber quem consta em lista de doações, delações, e quem são réus no RN, e mais que isso, lembrar da extinta ATIVA, mais ou menos em 2011/2012 e os seus cheques passados para funcionários que estavam recebendo da Câmara Municipal do Natal e da ATIVA ao mesmo tempo, muitos ainda respondem processo por peculato (crime que consiste na subtração ou desvio de dinheiro público, para proveito próprio ou alheio, por funcionário público; abuso de confiança pública).

Enfim, fraca, rasteira, impopular, uma verdadeira crença que os eleitores potiguares são estúpidos, ou possuem uma memória muito ruim, por parte do candidato Robinson Faria e seu Acordão da Dama de Espadas percorrendo a Via Ápia. Os potiguares estão de olho, e talvez isso esteja aborrecendo muita gente.

Cidadania, Meio Ambiente

15 de Setembro: Dia Mundial de Limpeza

4220022c-e350-4fe1-aaaa-40b50c4b77a0

Criado na Estônia há 10 anos, o World Clean Up Day (Dia Mundial de Limpeza), conseguiu que 4% da população do país saísse para limpar todo o país dos resíduos despejados ilegamente em questão de horas. Os organizadores saíram inspirados da experiência, com a formula de “um país, um dia”. Esse foi o ínicio de um movimento de cidadania “Let’s do it, world!” (Vamos fazer isso, mundo!). O movimento cresceu e se tornou um dos maiores do mundo no tipo de unir pessoas em todos os cantos do planeta para trabalharem juntos na limpeza do mundo.

Este ano a Estônia fará 100 anos e esse é o presente do país para o mundo. Em Natal, dia 15 de setembro haverá dez pontos de encontro para o Dia Mundial de Limpeza em toda orla da cidade.
1) Redinha, em frente ao letreiro;
2) Redinha, próximo ao mercado;
3) Praia do Forte, na subida da ponte Newton Navarro;
4) Praia do Meio, em volta do Monumento da Bíblia, em frente ao terminal de ônibus de Brasília Teimosa;
5) Praia do Meio, nas proximidades do Pâmpano Clube;
6) Praia de Miami, relógio do sol;
7) Ponta Negra, Hotel Manary;
8) Ponta Negra, estacionamento próximo ao morro do careca.
*Dois pontos ainda estão sendo definidos.
**Concentração: 08 horas. Ação começa às 09 horas.

73e00750-e80b-4fdb-89ed-4641a797f457

As parcerias públicas até agora são com a Cooperativa de Reciclagem COCAMAR, com a Prefeitura do Natal na integração das secretarias: SECOM, SEMURB, URBANA, GMN (Guarda Municipal), STTU, SETUR.

Serão 150 países, 170 cidades no Brasil, 2 mil voluntários inscritos em Natal, que tem como coordenadora Nayara Azevedo. As informações sobre o Dia Mundial de Limpeza no perfil do Instagram: @diamundialdelimpezan ou no site: http://teoriaverde.com.br

 

 

Eleições 2018, Política

Prefeito de Guamaré Anuncia Apoio e Declara: “Carlos Eduardo não Precisa Provar Nada Sobre Gestão Competente”.

650578f3-20d7-416a-92f0-27b11d62166b.jpg

Um dos mais bem avaliados do Rio Grande do Norte, o prefeito Hélio Miranda(MDB), de Guamaré, a 173 quilômetros de Natal anunciou nesta quarta-feira(29/08), apoio à candidatura do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo(PDT) e justificou: “Carlos Eduardo não precisa provar nada para ninguém sobre gestão competente pois foi prefeito de Natal quatro vezes e é o mais preparado para assumir o Rio Grande do Norte”.

Quarto lugar no ranking brasileiro de investimentos em saúde pública, o prefeito Hélio Miranda entra firme na campanha na convicção de ter escolhido o melhor. “Sentimento é de que precisamos de gestão. De apoio aos municípios para o Rio Grande do Norte sair do atual estágio de calamidade em que se encontra na segurança e na saúde, principalmente. Por isso, estou com Carlos Eduardo, que foi um grande prefeito de Natal e será um governador capaz de recuperar nosso Estado.”

Hélio Miranda foi eleito em 2016 com 54,14% dos votos de Guamaré e vem realizando um trabalho de referência, atestado pelo deputado estadual e candidato à reeleição, Hermano Morais(MDB): “É um prefeito trabalhador e que vem se juntar ao projeto de Carlos Eduardo, para que o Rio Grande do Norte tenha de novo uma administração eficiente”.