Governo do Estado

A Ponte Que Construiu

Ontem, 19, o super secretário, o faz tudo na Era pós-Julianne Faria, já que responde pela SETHAS, pela coordenação do programa Governo Cidadão, que acompanha o governador em todo e qualquer evento, que fala em nome do diretor do DER, o secretário Vagner Araújo, ex-secretário de Wilma de Faria quando governadora, explicou para um programa de rádio local a importância da construção da terceira ponte sobre o Rio Potengi. Os caminhões irão usar esse percurso, alegou o super secretário.

Em campanha, o governador prometeu para o povo da zona norte que construiria uma terceira ponte saindo do Baldo para a zona norte da cidade. O tempo passou e o discurso mudou. Agora é a terceira ponte sobre o Rio Potengi, que é curta e faz parte do projeto do acesso sul do aeroporto, mas não por isso, é pelo fato de que o “desafogo” citado pelo secretário Vagner não é uma obra que traga grandes efeitos para o trânsito de Natal, tendo em vista que boa parte do comércio que circula na zona norte passa pela Tomaz Landim, e os veículos vão para os conjuntos habitacionais em São Gonçalo.

Segundo o professor Rubens Ramos, engenheiro civil com Pós-Doutorado em Economia de Transportes, professor titular da UFRN na área de Engenharia de Transportes, “Essa ponte está fora do fluxo principal que é na direção da Ponte do Igapó. O que Natal precisa é: Aumentar a ponte do igapó (construir mais uma ponte do lado de dentro e alargar a Felizardo Moura na direção do mangue, com compensações ambientais, ciclovias etc); Construir uma terceira ponte ligando a Itapetinga ao Alecrim (eu sugiro após a Base Naval, não no Baldo), porque a frota de carros da zona norte vai triplicar nos próximos 10, 15 anos.”, disse o professor.

Essa mudança de contexto da ponte é daquelas obras em que não se pode confiar no que é dito pelo governador. A zona norte lamenta ter sido tão claramente enganada.