Eleições 2018, Política

Pesquisa FIERN/CERTUS Começa a Mostrar os Caminhos Para os Candidatos

Pesquisa registrada no TRE sob número BR-08786/2018 E RN-01096/2018, feita com 1.410 pessoas, com intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 3%, com dados coletados entre 27 e 30 de abril de 2018.

A pesquisa traz dados interessantes, como a demonstração espontânea que Fátima Bezerra tem a maioria de seus votos na região Central (11,01%), seguido do Seridó (8,82%), e seus piores números são na Grande Natal (2,60%) e Alto Oeste (5,84%). Já Carlos Eduardo tem como seus melhores números a Grande Natal (7,58%) e Agreste/Trairi (4,66%), e seus piores números no Alto Oeste e região Central (0,0%). Já a resposta “não sabe” e “nenhum” chegam, no total, aos 83,90%.

Na pesquisa estimulada entre os que tem ensino médio, Fátima Bezerra sai na frente, com 25,60% dos votos; seguida de Carlos Eduardo, com 14,54%. Mas o grande líder de votos, com 31,49% dos votos é “Nenhum”. Os votos de Fátima Bezerra são distribuídos pelo interior do Estado, e menor na Grande Natal. Já Carlos Eduardo tem a maior concentração de votos na Grande Natal, e as maiores deficiências no Alto Oeste e na região Central. Nesta mesma pesquisa estimulada, Fátima Bezerra não perde para ninguém; e Carlos Eduardo só perde para Fátima. E todos perdem para “Nenhum” e “Não sabe”.

No voto para o Senado, a disputa está ainda mais aberta. No primeiro voto a preferência espontânea é para Garibaldi Filho (2,98%), Zenaide Maia (2,55%) e José Agripino (1,91%). A dupla “Nenhum”/”Não sabe”, ficou com 87,87% dos votos.
Já no segundo voto, a preferência é por José Agripino (1,70%), Garibaldi Filho (0,99%) e Geraldo Melo (0,85%). A dupla “Nenhum”/”Não sabe” segue liderando com 92,55%.

No voto estimulado para o primeiro voto do Senado, a ordem é a seguinte: Garibaldi Filho (19,08%), José Agripino (13,40%) e Zenaide Maia (11,77%). “Nenhum”/”Não sabe” cai para 41,70%. No segundo voto José Agripino (9,86%), Geraldo Melo (9,22%) e Garibaldi Filho (6,10%). “Nenhum”/”Não sei” com 60,78%.

No total, na forma que o TSE calcula, o resultado seria em primeiro Garibaldi Filho (12,59%), segundo José Agripino (11,63%) e terceiro Zenaide Maia (8,23%) dos votos. E mais uma vez, “Nenhum”/”Não sabe” ficou com 51,20% dos votos, mais do que a somatória de todos os candidatos juntos.

2018-05-06_15-24-29

O presidente Michel Temer tem 88,37% de desaprovação da população potiguar, com 61,91% reputando como uma péssima administração; e Robinson Faria tem 82,34% de desaprovação, com 55,60% reputando como uma péssima administração. Não se levando em consideração algum somatório com ruim ou regular. Nos últimos quatro anos a situação do Rio Grande do Norte piorou muito, é o que diz 65,32% da população.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O potiguar discorda totalmente de um empresário como presidente, diz 39,79% dos ouvidos, mas concorda totalmente (80,21%) que o presidente seja um político sem denúncias de corrupção. Lula continua sendo uma forte opção no RN, mas não transfere todos os seus votos para um candidato escolhido por ele.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resumo da Ópera, lendo a pesquisa: O potiguar é conservador nas suas escolhas, e separa o voto de presidente do voto para o Governo do RN. O cenário, como um todo, está indefinido e o eleitor mais difícil de ser conquistado. Garibaldi Filho totalmente dentro do jogo, e José Agripino se mantendo. Fátima Bezerra liderando as pesquisas, com quase o dobro da porcentagem de Carlos Eduardo, mas Carlos Eduardo só se colocou como pré-candidato há poucos dias. Carlos Eduardo lidera na Grande Natal, onde está a maioria dos votos, mas os votos de Fátima são espalhados pelo interior, talvez graças ao efeito IFRNs e a ausência do ex-prefeito da capital no interior. Fato é que os dois precisam de fortes apoios na região Central e no Alto Oeste. Essa foi só a primeira pesquisa feita por um setor visto como isento. Ainda tem muita água para passar por baixo dessa ponte.

Fonte: FIERN