Polícia

No RN da Segurança, Carro Forte Explodido na BR-304

IMG-20180430-WA0027

Depois de mais uma matéria do Fantástico falando sobre a falta de segurança no RN, e a resposta indignada da secretária de segurança do Estado dizendo que não sabe como uma programa da envergadura do Fantástico se passa para fazer política sobre um estado como o RN, uma cidade como Natal; o que facilmente percebe-se que o Fantástico, por ser tão grande, deveria pouco se preocupar com um Estado tão sem importância, a não ser que tivesse interesse político. Mas em sendo uma coisa política, como tenta argumentar a secretária, e pela importância que o RN tem para o Brasil, segundo seu ponto de vista nenhuma, o Fantástico teria mais o que fazer. Teria, se a coisa não fosse tão feia aqui, e que assim diga o jornal “El País”, da Espanha, que não parece ter interesse político em falar da violência no RN.

Mas o que deve ser sentido mesmo é essa indignação que só aumenta na população. Depois da propaganda do governo do RN, criando um estado seguro, hoje já tivemos um carro forte explodido na BR-304 no sentido Mossoró/Natal. Segundo a Polícia Rodoviária Federal seis bandidos atiraram com armamento pesado e explodiram o carro forte. Ninguém se machucou. Segundo testemunhas que passavam no local, os bandidos ainda atiraram em direção aos veículos que poderiam se aproximar e depois fugiram. Ninguém sabe quanto levaram desse carro forte.

IMG-20180430-WA0026

Os carros fortes são explodidos nos diversos casos do Brasil, isso é verdade, mas não se pode culpar sempre os outros daquilo que foi dito que seria resolvido e não foi. Se esse é o governo da segurança, se o governador estudou 20 anos, todos imaginam se não fosse. O Fantástico costuma vir para o RN porque desde Alcaçuz, quando o governo do RN demonstrou incapacidade para resolver, fragilidade nas decisões, e um povo assustado, nunca mais deixou de vir. Isso é o RN que quebra paradigmas, tanto que já deve ter batido todos os recordes negativos de matérias em rede nacional e na imprensa internacional.