Polícia

Viaturas e Segurança Não São Diretamente Proporcionais

Tema comum em todos os noticiários, todos os dias, a violência em Natal está realmente desenfreada. Ontem a Assembléia Legislativa entregou ao Governo do RN 50 novas viaturas, entregues à beira-mar de Brasília Teimosa com doação dos deputados para as diversas regiões do estado.  As viaturas foram direcionadas à Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Itep.

Ontem as viaturas foram entregues, hoje um policial foi assassinado na saída de um banco portando um malote com valores ainda não revelados. O Cabo Dioclécio Ferreira de Lima Júnior, de 40 anos, foi alvejado, socorrido e morreu no pronto-socorro Clóvis Sarinho.

Na noite de ontem, mais um exemplo da violência dos criminosos que assustam o natalense. O vocalista da banda gospel católica, Alex França, foi ao bairro de Felipe Camarão, e abordado por assaltantes, teve seus pertences recolhidos, entregou a chave do carro deitado no chão, e em seguida, os bandidos atiraram no jovem deitado e humilhado no chão, de forma covarde e cruel.

Segurança é uma coisa complexa, e não precisa ser especialista para saber que o assunto não pode ser resolvido apenas com viaturas. É preciso estrutura mínima de equipamentos para que o próprio policial tenha segurança nas missões, é preciso treinamento, é preciso motivação, é preciso receber em dia, é preciso confiar que o gestor maior está acompanhando o trabalho da tropa e apoiando, discutindo, como resolver as questões do RN.

O cidadão não pode achar, como o governador, que cada roubo de carro é normal, ou que cada assalto, assassinato, é algo comum, normal, sem um tom, um gesto de indignação. O cidadão tem que ser mais empático e pensar que em cada situação dessa, poderia ser ele, ou ela, ou alguém importante na sua vida. O RN tem jeito, ainda que não se saiba bem a real situação financeira do pobre elefante.