Política

Em Equador, Agripino debate violência e diz que Legislativo tem feito o possível para ajudar o RN

JA

Foto: Suelen Lobato

Em comemoração aos 55 anos de emancipação política do município de Equador (RN), o senador José Agripino (RN) esteve nesta sexta-feira (16) na cidade e, ao lado da prefeita Noeide Sabino, do deputado federal Felipe Maia, do deputado estadual Nelter Queiroz, vereadores e outras lideranças locais, conversou com moradores e jornalistas da região. Questionado sobre a violência que assola o Rio Grande do Norte, Agripino disse que, como parlamentar, tem lutado por soluções para a questão da violência no RN, mas frisou que existem responsabilidades e competências que são exclusivas do Poder Executivo.

“No Poder Legislativo, fazemos tudo aquilo que é possível e ao que compete a nós, como parlamentares. Aliás, nunca faltamos com o estado. Sempre que chamados, estivemos presentes para apoiar, para cobrar, mas não para resolver questões exclusivas do Executivo até porque o Legislativo não tem meios para isso. Quem tem é o governo estadual”, acrescentou Agripino.

Ainda de acordo com o senador pelo Rio Grande do Norte, um dos maiores responsáveis pela violência no país é o tráfico de drogas. Ele voltou a defender que o Brasil invista urgentemente em seus pelotões de fronteira de forma que dê aos profissionais condições efetivas de combate ao crime. “Um dos principais problemas da falta de segurança é o tráfico de drogas. Temos que dar prioridade ao combate ao narcotráfico, fortalecendo nossas fronteiras, fazendo com que os pelotões tenham tecnologia, armamento, equipe, ou seja, que eles tenham condições reais e consistentes para enfrentar o tráfico de drogas”, destacou.

De lá, o senador seguiu viagem para Currais Novos, onde cumpre agenda local.

Do Blog: Muito curioso o discurso recente, e para variar, vitimista dos que ocupam o Governo do Estado. Antes, a bancada federal era pouco lembrada e praticamente esquecida; hoje todos os governistas dizem que a bancada abandonou o governador. Ora, a bancada tem suas limitações, e quem disse que teria solução para tudo foi o governador do RN e ele é quem tem a caneta para definir prioridades, e mais, muitos que só agora criticam a bancada são os mesmos que calaram e não cobraram no decorrer do mandato, ou tiveram ajuda no decorrer da vida de muitos que estão no mandato e não acharam ruim ter essa ajuda e nem abriam a boca para criticar anteriormente, e tantos outros que criticam com tanta veemência agora apenas estão de olho numa cadeira desta mesma bancada.