Operações, Política

Já Pode Pedir Música

Robinson Faria

Mais uma vez no Fantástico, o Governo do Rio Grande do Norte já perdeu as contas de quantas vezes apareceu nas mídias negativas, mas não é isso que dá direito de pedir música no Fantástico, é o fato de o governador conseguir estar sendo acusado de três operações ao mesmo tempo: Anteros, Dama de Espadas e Lavajato. Para o potiguar, nada de novo na matéria do Fantástico, que parece ainda ter material para falar do RN, mas para o Brasil fica escancarado como a corrupção mina um estado tão pequeno e é tão enraizado na classe política.

Três fatos curiosos: Em nota, o governador diz que essa é uma ação de pré-campanha contra ele. Se assim for, ele quer dizer que a Polícia Federal, o Ministério Público do Rio Grande do Norte e o Ministério Público Federal agem contra a candidatura dele?; o advogado de Robinson Faria parece que tomou da mesma água de poço que esse governo tomou, só enxerga colorido e fala de um mundo fantasioso; Adelson, aquele que aparece na reportagem falando em nome do governador, é o mesmo que percorre o estado com o chefe do Executivo estadual, como se nada acontecesse, logo, Robinson deve achar tudo normal, e demonstra absoluta confiança e intimidade do governador e o servidor que entregava mesada para Rita das Mercês.

Já na Operação Candeeiro, citada de passagem na matéria, Gutson, filho de Rita das Mercês diz ter medo de ser morto, por ser arquivo vivo, e continua acusando o deputado estadual Ricardo Motta e outros políticos de fazerem parte de um esquema que desviou 35 Milhões de Reais do Instituto de Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – IDEMA. O advogado nega qualquer participação de Ricardo Motta, mas essa operação ainda terá outros desdobramentos. Aguardemos pois esses desdobramentos, e aguardemos se alguém tem coragem de pedir afastamento do governador por obstrução de justiça.