Eleições 2018, Política

Temer Dará Posse a Ministros da Saúde e dos Transportes na Próxima Segunda

Como parte da reforma ministerial, o presidente Michel Temer definiu que Gilberto Occhi, atual presidente da Caixa Econômica Federal, vai assumir o comando do Ministério da Saúde. A posse ocorrerá na manhã de segunda-feira (2). Valter Casimiro Silveira foi confirmado como novo titular do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, e  o atual vice-presidente de Habitação da Caixa, Nelson Antônio de Souza, passará a comandar o banco. Ambos  também serão empossados na cerimônia marcada para as 10h30, no Palácio do Planalto.

As informações foram divulgadas neste sábado (31) pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República. Atualmente, Casimiro é diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Vários ministros do governo Temer anunciaram que vão deixar o comando das pastas na próxima semana para se candidatar nas eleições de outubro. Entre eles o ministro da Saúde, Ricardo Barros, e dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella.

Todos os ministros que quiserem disputar as eleições deste ano têm até o dia 7 de abril para deixarem seus cargos, na chamada desincompatibilização.

Ainda devem deixar o governo o ministro do Turismo, Marx Beltrão, e da Educação, Mendonça Filho. Também exista a expectativa sobre a saída do ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra; de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho; da Integração Nacional, Helder Barbalho; e do Esporte, Leonardo Picciani.

Fonte: Joven Pan Online

Tecnologia

Gangue Chinesa Presa por Transportar Milhares de iPhones Usando Drones

Drone

O futuro já está entre nós, e ele é legal para caramba se você gosta de filmes de assaltos.

Na operação de gangue mais incrível do ano que deu errado, ladrões de smartphone na China foram pegos por funcionários de aduana em Shenzen. No entanto, antes disso eles conseguiram movimentar uma carga de cerca de US$ 80 milhões (500 milhões de yuans) de smartphones roubados, e usando drones para transportá-los, segundo reportou o Legal Daily.

A história fica ainda melhor.

Funcionários da aduana de Shenzhen organizaram uma coletiva de imprensa para anunciar a prisão dos ladrões que operavam na fronteira entre Shenzhen e Hong Kong e para explicar como os drones eram usados para o transporte de bens roubados. E é aqui que as coisas ficam parecidas com um filme.

Os ladrões, parte de uma equipe de gangues que trabalham juntas, iam atrás de iPhones novos e recondicionados e depois os enviavam por uma linha direta em direção a Hong Kong.

Os drones eram usados para o transporte de fios de prédios de Shenzhen para um local do outro lado do rio, em Hong Kong, onde uma pessoa, que criou um sistema de roldanas, recebia as mercadorias roubadas.

Operando entre meia-noite e 5 da manhã, os ladrões conseguiram transportar 15 mil smartphones por noite em uma distância de quase 200 metros. Com quatro a cinco pessoas trabalhando em cada linha, eles colocavam até 10 smartphones em uma bolsa de lona, anexava ao cabo e usavam um sistema de de polias para movê-los para o outro lado do rio em questão de segundos.

Quando eles terminavam, eles simplesmente desconectavam os fios, empacotavam os aparelhos e enviava os dispositivos para armazéns em outros locais. Surpreendentemente, a operação aparentemente ocorreu sem quase ninguém notar — as exceções foram os investigadores. Aliás, foram mobilizados 260 agentes divididos em 29 equipes para capturar os 26 suspeitos envolvidos na operação.

A aduana de Shenzhen apreendeu 4.000 smartphones, além de todos equipamentos usados na operação, incluindo drones, linhas de pesca e manivelas de ferro. A operação foi coordenada por um grupo de gangues liderada por Wu Mou, que foi preso após chegar ao porto Huanggang.

Segundo um repórter do Legal Daily, que entrevistou moradores da região, ninguém percebeu que havia algum tipo de operação ilegal e elaborada de roubo nas imediações. Até porque, por se tratar de uma gangue, não seria nada legal delatar, né?

Fonte: Gizmodo

Esporte

Russos proíbem carne e chá para evitar doping

Doping 2

Rússia – Evitar chás exóticos, remédios e carnes importadas: é assim que a Federação Russa de Futebol tenta fazer com que seus jogadores não sejam flagrados em exames antidoping antes da Copa do Mundo. “Estamos orgulhosos que nenhum jogador russo tenha dado positivo nos últimos quatro anos. É importante continuarem limpos”, informou a entidade em um comunicado oficial.

O país anfitrião do Mundial é acusado de organizar um programa de dopagem estatal para favorecer seus atletas em competições de ponta. Nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang (Coreia do Sul), em fevereiro, a Rússia não participou por causa do recente escândalo.

No caso de produtos de carne do exterior, recomendou-se “ver os certificados para toda carne vinda da América do Sul e da China” ao considerar que pode conter a substância clembuterol, presente na lista proibida da Agência Mundial Antidoping (Wada). No caso dos chás, alguns deles considerados exóticos, a federação não especificou os tipos a serem evitados.

No Twitter, a organização explica que a lista de itens proibidos pela Agência Antidoping da Rússia (Rusada) contém unicamente produtos e complementos alimentares registrados no país. “A ausência de um produto nesta lista não significa automaticamente que esteja autorizado”, destacou a federação.

Fonte: IG 

Do Blog: Curioso, o subtítulo da matéria diz que os executivos do esporte russo estão tomando cuidado com os flagrantes do atletas do país. Com tantos casos nos mais diversos esportes, parece que a Federação Russa não quer combater o doping, mas evitar o vexame de serem flagrados de novo, em mais um esporte. A velha Rússia e seus atalhos costumeiros.

Esporte

Natal Terá Memorial do Esporte

IMG-20180329-WA0116

Nesta segunda-feira, 02, a Secretaria de Esportes de Natal inaugurará o “Memorial do Esporte”, às 11h, que contará com um acervo de mais de 5 mil fotos e recorte de esportes do esporte local, uma doação do servidor Jamilson Martins, idealizador do projeto e servidor da própria secretaria.

Quem tiver algum acervo, pode procurar a SEL e conversar sobre a doação. A secretaria funciona praticamente por trás do Palácio dos Esportes Djalma Maranhão.

Essa é mais uma execução de algo planejado, cuidado e feito com a intenção de alcançar os desportistas de Natal, que já haviam perdido o hábito a olhar para o esporte local. A Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, através da secretária de esportes, Danielle Mafra, tem buscado parcerias com os centros desportivos e federações, atraindo novos eventos, e tirando Natal da lista das capitais mais sedentárias do Brasil, levando o esporte organizado para a periferia e também para os bairros nobres.

 

Polícia, Segurança, Uncategorized

Protesto de Amigos e Familiares de Menina Desaparecida Fecha a Ponte Newton Navarro

IMG-20180331-WA0063

Trânsito já normalizado na Ponte Newton Navarro depois de um protesto feito por familiares e amigos de Iasmin Lorena, 12 anos, que desapareceu há quatro dias no bairro da Redinha.

Iasmin saiu de casa para entregar um valor para uma amiga da mãe próximo de casa e de lá pra cá não foi mais vista. O protesto foi feito para chamar a atenção das autoridades, que não dão respostas para os familiares e eles consideram a investigação lenta demais.

Talvez seja o momento do governador ficar calado, e não venha dizer que é normal ter gente desaparecida na cidade, e exigir uma resposta rápida sobre o caso.

Internacional

Brasil Ocupa 161° Lugar em Ranking da Presença de Mulheres no Poder Executivo

Mulheres

O Brasil ocupa a 161ª posição no Ranking de Presença Feminina no Poder Executivo, dentre os 186 países analisados pelo Projeto Mulheres Inspiradoras (PMI) – 2018. O ranking é baseado em um índice que sintetiza dados que medem a representatividade feminina nas chefias de governo; a representatividade nas chefias de Estado; o número e a proporção de habitantes governados por mulheres e a proporção de cargos em ministérios ocupados por lideranças femininas.

Os dados do projeto são baseados em informações das Nações Unidas, do Banco Mundial e do instituto de pesquisas The Heritage Foundation. A análise considerou 186 países reconhecidos pela ONU. Também foram coletados dados específicos em consulados e espaços oficiais dos países participantes. No caso do Brasil, foram considerados dados primários e públicos do Tribunal Superior Eleitoral, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Sead).

Dez primeiros colocados

Segundo o ranking atual, os dez primeiros países com presença política de lideranças femininas no Executivo são: Nova Zelândia, Chile, Reino Unido, Suíça, Ilhas Marshall, Myanmar, Islândia, Noruega, Peru e Alemanha. Todos eles tinham mulheres como chefes de Governo, sendo que cinco dessas nações também contam com mulheres chefes de Estado. Mas, mesmo nesses dez países mais bem colocados, a média de mulheres em ministérios é de 28,5%, o que está longe de representar o percentual de mulheres na população mundial, que é de pouco menos da metade do total. De acordo com as Nações Unidas, existem no mundo 101,8 homens para cada 100 mulheres.

Quando comparados continentes, o que está melhor posicionado é a Europa, onde as mulheres ocupam 20,4% das cadeiras de chefias de Governo totais. O mesmo ocorre com a proporção média europeia de mulheres ocupantes de cargos político-administrativos de primeiro escalão: elas estão em 24,7% dessas posições no continente. As Américas juntas estão na segunda posição, seguida pela Ásia e pela África subsaariana, conforme divisão territorial estabelecida na pesquisa. Em último lugar, está o Norte da África, onde não há mulher como chefe de Governo.

De acordo com o PMI, a média mundial de representatividade feminina em chefias de Governo é de 7,53%. Já a proporção de mulheres que ocupam cargos em ministérios é de 18,4%. “Nós estamos mostrando que 92% dos chefes de Governo no mundo são do sexo masculino. A representatividade das mulheres é muito baixa”, enfatiza Marlene Machado, diretora executiva do projeto. Uma situação que encontra eco na história: desde 1940 até hoje, detalha o estudo, apenas 135 mulheres foram chefes de Governo, em 73 países.

Outro elemento histórico que ajuda a explicar a situação é o acesso ao voto. A Nova Zelândia, primeira colocada no ranking, é também a que detém o direito ao voto feminino há mais tempo: 125 anos. Lá, o direito foi garantido apenas quatro anos após os homens terem votado pela primeira vez. Austrália, Finlândia e Noruega vêm logo em seguida com 124, 112 e 105 anos de direito ao voto feminino, respectivamente. No Brasil, as mulheres só passaram a votar e poder serem votadas em 1932, há 86 anos. A diferença do tempo de homens e mulheres como votantes aqui é de 41 anos.

Brasil distante da igualdade

No ano passado, o Brasil estava em 115º lugar no ranking mundial. Agora, o resultado mostra que a inserção das mulheres brasileiras em cargos de chefia é uma das piores no mundo e a pior da América Latina. A desigualdade fica nítida quando analisadas as eleições presidenciais, para governo dos estados e também para as prefeituras das capitais, bem como a composição ministerial e dos secretariados, segundo a pesquisa.

As mulheres eram três dos 11 postulantes à Presidência da República nas últimas eleições no Brasil. A vencedora, Dilma Rousseff, foi a única mulher a ocupar o cargo, o que ocorreu em 2010 e em 2014. Nos ministérios, a participação das mulheres era de 4% do total em 2016. Hoje é ainda menor: 96,5% dos cargos de ministro estão ocupados por homens, segundo o PMI.

No caso dos governos estaduais, analisando as eleições de 1992 até 2014, o estudo mostra que o melhor ano em representatividade feminina foi 2006, quando três mulheres foram eleitas governadoras. Nas últimas eleições, em 2014, apenas uma mulher foi eleita: Suely Campos, atual governadora de Roraima. O número de cadeiras nos governos estaduais ocupadas por mulheres hoje é o mesmo que o de 24 anos atrás.

Em Roraima, 27% do secretariado são ocupados por mulheres, o que torna o estado o quarto com maior presença feminina nesses postos. Em primeiro lugar está a Paraíba, com 37,21% de secretarias ocupadas por mulheres, depois Mato Grosso do Sul (30,77%) e Acre (29,17%).

Prefeitas

Quanto às prefeituras, foram analisados 5.477 dos 5.570 municípios – diferença decorrente da falta de disponibilização de dados por parte de alguns deles. Ao todo, no Brasil, existem 4.838 prefeitos do sexo masculino e apenas 639 prefeitas mulheres. A pesquisa também aponta que muitas das atuais prefeitas já disputaram reeleição. “Isso mostra que, além de serem poucas candidatas, são poucas as candidatas que têm um desempenho suficiente para se eleger. 70% das candidatas a prefeita não se elegem”, destaca Marlene Machado.

A partir da análise do crescimento da participação nos pleitos e cargos, o projeto estimou que a igualdade de gênero na titularidade das prefeituras só chegará em 20 anos e meio, ao passo que 47 anos e 9 meses serão necessários para que as mulheres consigam ocupar metade das cadeiras para governadores.

Para mudar a situação, Marlene defende uma mudança estrutural dos próprios partidos políticos, bem como abertura do debate com a sociedade sobre a participação das mulheres na política. “Eu creio que seria muito importante que as mulheres fizessem parte das direções dos partidos, para que elas também pudessem ter poder de decisões, e mais acesso ao fundo partidário para que elas possam ter uma campanha melhor”, alertou.

Fonte: Agência Brasil

Eleições 2018

Bolsonaro Diz que Alexandre Frota Será seu Ministro da Cultura

De brincadeira ou não, Jair Bolsonaro disse que o ator Alexandre Frota será seu ministro da Cultura, caso, obviamente, ele seja o futuro presidente da República. O candidato do PSL foi recebido por uma multidão eufórica na sua chegada a Curitiba.

Veja o que ele disse sobre Lula:
“Eu quero Lula em cana, já que ele gosta tanto de uma caninha. É o estilo dele. Ele quis transformar o Brasil em um galinheiro, e está colhendo ovos pelo Brasil inteiro. Vão levar um cruzado da direita em outubro”.

Fonte: R7